Paraná Extra

A mA? prA?tica do emprAi??stimo do nome

Claudio Henrique de Castro

Uma pessoa que estA? impedida de comprar a prazo pelo fato de ter restriAi??Ai??es bancA?rias busca um amigo ou parente para ele faAi??a em nome desse A?ltimo, uma espAi??cie de ai???emprAi??stimoai??? do nome, comprometendo-se a fazer os pagamentos e honrar a dAi??vida.

Ele jura que pagarA? as parcelas, mas pode acontecer de nA?o fazer isto, daAi?? a responsabilidade Ai?? de quem assinou o negA?cio.

Muitas vezes, a partir jA? da primeira parcela o verdadeiro comprador, aquele que possuAi??a a restriAi??A?o, deixa de pagar e sobra para quem assinou o negA?cio, o amigo.

O resultado disso tudo Ai?? que o verdadeiro comprador fica com a restriAi??A?o de crAi??dito e terA? que fazer os pagamentos, sem ficar com o bem que foi adquirido.

Ai?? possAi??vel reclamar na JustiAi??a o bem que ficou na posse do (ex) amigo que tinha a restriAi??A?o de crAi??dito, desde que se comprovem os pagamentos.

Para evitar todos estes aborrecimentos e a perda de amizade, o consumidor tem que aprender a dizer ai???nA?oai???. Isto Ai??, explicar Ai?? pessoa que possui a restriAi??A?o de crAi??dito que ele nA?o pode assinar o negA?cio, pois Ai?? arriscado para ambos.

Consumidor, em caso de dA?vida procure sempre um (a) advogado (a) de sua confianAi??a, e lembre-se de sempre exigir os seus direitos.

Deixe uma resposta