Paraná Extra

ACP promete reagir se imposto sobre micro e pequenas empresas subir

Em carta enviada aos deputados estaduais, a Associação Comercial do Paraná (ACP) manifestou-se nesta  semana sobre os impactos do projeto de lei 557 do governo Beto Richa que altera as alíquotas do ICMS de micro e pequenas empresas e que pode majorar significativamente o recolhimento do imposto.

A ACP pede uma análise mais detalhada do projeto e a garantia de que não haja mais aumento de tributos. Diz o texto que a Associação tem acompanhado, com bastante preocupação, o trâmite do Projeto que é complexo e que está tramitando em regime de urgência, sem aprofundamento das discussões em torno do tema.

Segundo a associação, chama a atenção o art. 30, que trata da mudança da tabela do ICMS para as empresas enquadradas no Simples Nacional.

Pelo projeto as empresas do programa que faturam até R$ 360 mil por ano, vão começar a pagar R$ 4.401,90, o que representaria 182% de aumento do imposto, segundo as entidades que representam o setor.

Para o presidente da ACP, Gláucio Geara, falta clareza na proposta do governo paranaense, apesar das inúmeras promessas de que não vai ter aumento do ICMS no estado.

 

Deixe uma resposta