Paraná Extra

ACP quer limites na ocupação de ônibus e comércio aberto domingo

A Associação Comercial do Paraná voltou a citar aglomerações no transporte coletivo de Curitiba e Região Metropolitana e pediu normas mais rigorosas durante a pandemia do novo coronavírus. Além disso, pediu que a Prefeitura de Curitiba permita a abertura dos comércios no próximo domingo, antes do Natal.
De acordo com o presidente da ACP, Camilo Turmina, diante do crescimento de casos de covid-19 registrado nas últimas semanas, é preciso voltar a adotar limites para a ocupação dos ônibus de forma a possibilitar o distanciamento tanto internamente nos veículos quanto nos terminais urbanos.

A associação frisa ainda que os ônibus devem transportar apenas passageiros sentados e que as linhas de maior movimento sejam reforçadas nos horários de pico.

Segundo Turmina, os ônibus não são o único meio de transporte. Grupos de trabalhadores podem se organizar em caronas solidárias e também se locomover em pequenos grupos em carros de aplicativos.

A ACP afirma que tem orientado seus associados a substituir o vale transporte por dinheiro, dando ao funcionário o direito de escolher como irá se deslocar para o trabalho.

Por outro lado, a entidade disse discordar da proposta de lockdown manifestada por sindicatos de trabalhadores em audiência pública no Ministério Público do Trabalho. Segundo a ACP, não há aglomerações nos estabelecimentos de comércio não essencial de Curitiba.

Além disso, a ACP voltou a pedir que as autoridades municipais liberem o funcionamento total do comércio no próximo domingo, em Curitiba, por conta da proximidade com o Natal.

Para a ACP, com esta medida, o consumidor ganharia mais tempo para suas compras, diminuindo assim o risco de aglomerações nos dias anteriores ao Natal.

O Setransp, sindicato das empresas de ônibus de Curitiba, informou que não vai se pronunciar sobre a nota da ACP.

Deixe uma resposta