Paraná Extra

Advogados e vereador de Altônia presos por ações fraudulentas

O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de Altônia, no Noroeste paranaense, em parceria com o Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil, cumpriu na terça-feira, 27 de agosto, seis mandados de busca e apreensão em residências e escritórios de advocacia e mandados de prisão temporária contra dois advogados suspeito de fraudes. Além disso foi preso um vereador apontado por testemunhas como participante dos crimes.

A investigação do MPPR originou-se a partir de indícios de fraudes em processos cíveis dos advogados contra algumas empresas públicas e privadas, como TIM, Sanepar e Copel. Com a colaboração do vereador, que captava clientes, os advogados ajuizavam ações indenizatórias a partir de fatos inexistentes, entre outras fraudes. Foi identificada inclusive demanda em nome de pessoa falecida.

Ainda na terça, mais de 20 testemunhas que figuraram como autoras das ações judiciais foram ouvidas pelo Ministério Público. Levantamentos preliminares apontam mais de 5.000 ações indenizatórias ajuizadas pelos investigados apenas no Juizado Especial Cível de Altônia no intervalo de cinco anos.

Deixe uma resposta