Paraná Extra

Agentes penitenciários protestam porque querem porte de arma

Cerca de 100 agentes penitenciários protestaram em frente ao Depen (Departamento Penitenciário do Paraná), no bairro Cabral em Curitiba, pedindo o cumprimento da lei que permite porte de arma para eles. Levaram dois bolos de morango e cantaram parabéns. Isso porque há exatamente um ano – em 11 de abril de2011 – o governador Beto Richa (PSDB) sancionou a lei estadual que permite o porte para agentes fora das penitenciarias.

 

A lei, votada em 2008 na Assembléia Legislativa, havia sido vetada pelo ex-governador Roberto Requião (PMDB), mas voltou à pauta e foi sancionada ano passado. Mesmo assim, a autorização não foi emitida para os agentes; eles querem o registro do porte na carteira funcional.

 

“Podemos ser presos caso sejamos pegos armados. Queremos mais agilidade por parte do Depen. Eles podem confeccionar essas carteiras e assim andaremos mais tranqüilos”, disse Anthony Johnson, vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná.

 

Em outubro de 2009 um agente foi reconhecido por um ex-detendo e morto a tiros no centro de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba. Em janeiro de 2010, outro agente foi morto quando pintava o portão de casa; ele estava de férias.

 

“Depois que a lei foi sancionada, não tivemos mais casos como estes. O bandido sabe que o agente pode ou não estar armado. Precisamos do registro agora”, completou Johnson.

 

A Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju), informou que está negociando a situação, juntamente com o sindicato, Depen e Polícia Federal. Segundo a Seju, a discussão deve ser concluída em um mês.

(Portal Banda B)

Deixe uma resposta