Paraná Extra

Alimentos podem aumentar a imunidade com a chegada do inverno

Gripe, resfriado, rinite, asma, bronquite e infecções respiratórias. Basta que a primeira frente fria chegue para que os sintomas dessas doenças comecem a aparecer na população. Além do ar seco e do frio, a variação de temperatura – o vento gelado na rua e ambientes fechados em casa ou no escritório – colaboram para baixar a imunidade do corpo.

A nutricionista da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, Karin Flemming, explica que é importante redobrar os cuidados com a alimentação. Segundo a especialista, alguns alimentos, inclusive, ajudam a reforçar a proteção do organismo por reunir muitos componentes importantes para manutenção da imunidade.

Karin reforça ainda que as refeições devem conter legumes, verduras e frutas, sobretudo aquelas ricas em vitaminas A, B e C. “Além disso, a ingestão de líquidos ajuda na hidratação e evita que as vias aéreas fiquem ressecadas e formem feridas, que são portas de entrada para doenças”, alerta ela.

Dormir bem, controlar o estresse e praticar atividades físicas, acrescenta a nutricionista, também ajudam a proteger o sistema imunológico durante o frio.

A nutricionista da Prefeitura lista nove alimentos que ajudam a proteger o corpo dos vilões do frio:

 

Gengibre

O alimento contém uma substância chamada gingerol, que regula o sistema imunológico do organismo deixando o corpo menos suscetível a gripes, a resfriados e a outras doenças autoimunes. As propriedades anti-inflamatórias também contribuem para secar e limpar o muco, diminuindo a proliferação de vírus e bactérias. Além disso, o gengibre previne doenças do coração, porque diminuem a formação de coágulos sanguíneos e é muito usado para a diminuição dos enjôos no tratamento com quimioterapia.

 

Vegetais verde-escuro

Brócolis, couve, rúcula, espinafre são fontes de vitaminas A, B6 e B12, que são essenciais para a maturação das células imunes, ajudando na resistência às infecções. O ácido fólico (vit B9), especificamente, participa na formação dos glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo.

 

Oleaginosas

Pistache, noz, amêndoa, castanha e amendoim. Oleaginosas oferecem inúmeras propriedades nutritivas, pois são ricas em muitos nutrientes, sendo fonte de proteínas vegetais, de gordura monoinsaturada, gordura poliinsaturada, fibra alimentar, vitaminas antioxidantes (como o selênio), minerais (essenciais para a imunidade) e fitoquímicos. Entre os fitoquímicos, os fitoesteróis presentes nas oleaginosas ajudam a prevenir câncer e as doenças cardiovascular.

 

Tomate

O tomate é rico em vitaminas A, B e C, bem como em sais minerais como fósforo, potássio, cálcio e magnésio. Por isso, a fruta auxilia na proteção do sistema imunológico. A substância responsável por esses benefícios, que dá a coloração vermelha ao alimento, é o licopeno. Esse nutriente é antioxidante, auxiliando no combate aos radicais livres, que leva ao envelhecimento precoce. O licopeno também ajuda na proteção do sistema cardiovascular e na proteção contra alguns tipos de câncer.

 

Alho

Usado há séculos para o tratamento de gripes, resfriados, inflamações e dores, o alimento também ajuda a eliminar substâncias tóxicas do corpo, reduzindo inclusive o risco de diversos tipos de câncer. Deve-se consumi-lo cru e picado ou amassado, pois o calor pode inativar os compostos ativos. A quantidade recomendada é um dente de alho grande ou dois pequenos por dia.

 

Frutas Cítricas

Laranjas, limões, tangerinas e toranjas são as frutas cítricas mais conhecidas e consumidas e fornecem importantes nutrientes e vitaminas para corpo graças a compostos naturais, como bioflavonoide, pectina fólica e fibras. Eles também têm alguns minerais, como o cálcio, potássio e magnésio. Esses componentes ajudam a reforçar as defesas, prevenindo resfriados. Os bioflavonóides também protegem as nossas células e têm função antibactericida, antivirótica e antialérgica. Por terem alto teor de ácido cítrico e vitamina C, essas frutas também são ideais para o bom funcionamento do intestino, nervos, músculos e as células vermelhas do sangue.

 

Pimenta vermelha

São digestivas, pois aumentam a produção de suco gástrico. Além disso, têm propriedades antiinflamatórias e aceleram o metabolismo, o que auxilia no processo de emagrecimento. O fitoquímico responsável pelos benefícios é denominado de capsaicina, responsável pelo “ardido” do alimento. Esta substância tem a capacidade de reduzir a quantidade de radicais livres no organismo, sendo considerada um antioxidante e também um expectorante natural. As pimentas vermelhas também são fontes de vitaminas A, C e do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina e ácido fólico). A capsaicina é encontrada em pimentas vermelhas, como a pimenta malagueta, cayenna, jalapeño e dedo-de-moça.

 

Canela

A especiaria tem propriedades antiinflamatórias e antimicrobianas. É antioxidante, combatendo os radicais livres. Por reduzir a absorção do açúcar e ajudar na regulação dos níveis de glicose no sangue, é ideal para ser consumida em sobremesas.

 

Cogumelo shitake

Além de ser um alimento de poucas calorias, rico em fibras e com grande quantidade de proteína, o shitake é rico em lentinana, nutriente capaz de estimular a produção das células de defesa (glóbulos brancos) e aumentar a imunidade. Por isso, inclusive, o alimento é usado em tratamentos contra câncer e HIV.

Deixe uma resposta