Paraná Extra

Ameaçado, Oil Man não sai mais na rua e pode deixar Curitiba

O Oil Man foi alvo recente de homenagem na UFPr. (Foto: bicicleteiros.com)

O Oil Man foi alvo recente de homenagem na UFPr. (Foto: bicicleteiros.com)

Curitiba corre o risco de perder um de seus personagens mais conhecidos, o Oilman. O homem que costumava andar de bicicleta pelas ruas do centro da capital, vestindo apenas uma sunga e com o corpo besuntado em óleo, está com medo de sair de casa. Nelon Rebello entrou em contato com a Banda B, contando seu drama.

 

No último dia 21 de janeiro ele se envolveu numa confusão na Rua XV de Novembro; de lá pra cá, seu medo aumentou. “O sujeito me chamou de homossexual e criticou a forma como eu estava vestido. Estou sendo atacado por uma onda de moralismo. Sinto-me injustiçado, afinal sou um atleta, um personagem de Curitiba”, disse Rebello.

 

Dias depois, ele afirma que foi agredido novamente. “Uma gangue de rapazes me xingou e me ameaçou com uma faca. Tive que voltar a treinar artes marciais para me defender, mas como não quero brigar, fico em casa e só saio disfarçado”, contou.

 

Rebello disse que nas duas vezes que foi atacado, avisou policiais que passavam na rua, entretanto, segundo ele, nada foi feito. Ele chegou a comentar que cogitou a possibilidade de ir embora da capital.

Em 17 de dezembro de 2011, Rebello recebeu uma homenagem na Reitoria da Universidade Federal do Paraná. Cerca de 200 ciclistas compareceram usando apenas sungas e biquínis. Eles pedalaram por ruas do centro de Curitiba pedindo mais segurança para quem se locomove de bicicleta.

(Portal Banda B)

Deixe uma resposta