Paraná Extra

Antes do prazo TRE atinge 100% da meta de revisão biométrica

Na última quinta-feira (19), o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) registrou a marca de 2.031.899 eleitores recadastrados biometricamente no estado apenas este ano. Isso representa exatos 100,20% da meta de 2.027.933 eleitores revisados, prevista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para 2017, faltando ainda dois meses para o término do prazo de revisão, que vai até 15 de dezembro.

Para o desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, presidente do TRE-PR, “essa conquista é reflexo do valoroso trabalho dos juízes e servidores das zonas eleitorais envolvidas, aliado ao excepcional planejamento e suporte de diversos setores do Tribunal, e, principalmente, dos eleitores que atenderam ao nosso chamamento e, por fim, das prefeituras, câmaras municipais e imprensa que nos auxiliaram sobremaneira no trabalho de divulgação. Estamos todos de parabéns”.

Destacam-se também, as iniciativas da Corregedoria. O desembargador Luiz Taro Oyama, corregedor Regional Eleitoral, acompanha pessoalmente desde o início do ano, todos os trabalhos desenvolvidos, bem como supervisiona e orienta os trabalhos apresentados pelas equipes de apoio e de planejamento do recadastramento biométrico. Isto tem gerado satisfação nos servidores do interior, que se sentem mais valorizados e acolhidos pela instituição.

Foi a primeira vez desde 2009, quando se iniciou a biometria no estado, que vários setores do TRE-PR foram mobilizados para planejar, preparar e dar suporte aos servidores em biometria. O presidente do TRE designou em maio deste ano uma equipe de apoio composta por servidores e coordenada por Marcelo Quentin, juiz eleitoral de Sengés, com a missão de auxiliar diretamente na divulgação e no chamamento dos eleitores, por meio das rádios, jornais e TV.

A Fase 1 do Projeto Biometria 2017 teve início no dia 3 de abril, em 156 municípios. A Fase 2 começou no dia 25 de setembro, acrescentando outros 26 municípios em revisão biométrica obrigatória. Esse desafio só foi possível a partir da junção de esforços de vários setores do TRE, cuja prioridade este ano foi o planejamento de todo o processo, além da dedicação dos servidores lotados nos cartórios do interior, que são os grandes responsáveis pelo sucesso da biometria devido ao contato direto com o eleitor.

Deixe uma resposta