Paraná Extra

Anvisa proíbe quatro cremes para cabelos por risco à saúde

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a venda, divulgação e uso de quatro produtos para alisar o cabelo após a identificação da presença de formol em níveis fora do limite tolerado pela legislação nesses produtos. As análises foram feitas pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco.O formol é uma substância cancerígena e sua presença em doses acima do tolerado pode causar problemas de saúde, seja pelo contato com a pele, com os olhos ou pela inalação. Veja os produtos que não devem ser comercializados nem utilizados:

– Proibição de todos os lotes de Maxxdonna Profissional Matutinha Máscara 02 Redutora de Volume, fabricado pela G.A.M. A empresa não regularizou o produto e a análise apontou a presença irregular de formol.

– Proibição de todos os lotes de 2 Step Ingel Maxx Premium Forever Liss Professional, fabricado até 31 de outubro de 2017 pela ITC Cosméticos. O produto não está regularizado e foi identificada a presença de formol na elaboração.

– Suspensão do lote 054 Forever Liss Botox, da empresa Aguss Indústria e Comércio de Cosméticos. Análise de contraprova confirmou a presença irregular de formol.

Por causa do seu aspecto tóxico o uso de formol em produtos cosméticos é limitado, sendo permitido apenas como um conservante, na concentração de até 0,2%, mas nunca como alisante. O contato com essa substância pode levar à irritação da pele, dor e queimaduras. A inalação pode causar irritação na garganta, tosse, diminuição da frequência respiratória e mesmo pneumonia.

Além desses quatro produtos, também foi suspenso o alisante Royal Power Organic Protein Naturelle da empresa Naturallmix Cosméticos. A empresa chegou a notificar o produto na Anvisa, mas deveria ter feito a solicitação de registro, pois alisantes precisam ser avaliados previamente antes de chegarem ao mercado.

(Infomoney)

Deixe uma resposta