Paraná Extra

Assembléia adia de novo votação de reajuste salarial

Os deputados estaduais adiaram pela terceira vez, a votação de cinco projetos que prevêem reajuste de 2,76% para os servidores públicos do Legislativo, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Ministério Público e Defensoria Pública. A decisão foi tomada em meio a um movimento dos parlamentares para esvaziar a sessão e não votar as propostas para os demais poderes, como pressão para que o governo garanta a reposição da inflação dos últimos 12 meses também para os servidores do Executivo. O governo encaminhou à Assembleia Legislativa, proposta de reajuste de 1% para os funcionários do Executivo – que estão com os salários congelados há dois anos – alegando não ter como pagar a reposição integral.

Deputados da oposição, do bloco independente e do grupo liderado pelo deputado e pré-candidato ao governo, Ratinho Júnior (PSD), ameaçaram esvaziar o plenário para impedir a votação do reajuste para os servidores dos outros poderes enquanto o mesmo índice não fosse estendido aos funcionários do Executivo.

“Quem estabelece os percentuais dos poderes é a LDO. Não me lembro de questionamentos em relação a isso. Os poderes têm seus orçamentos independentes. As reposições já estão programadas nos Orçamentos dos demais poderes”, reagiu o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Deixe uma resposta