Paraná Extra

Assembleia tem sessão invadida por servidores estaduais

A Assembleia Legislativa foi invadida, na tarde de hoje (9), pelos servidores públicos em greve. Foi durante a sessão plenária, que teve que ser suspensa até que os ânimos se acalmassem. O plenário não chegou a ser invadido, mas as galerias e corredores foram totalmente ocupados por centenas de servidores que protestavam contra o secretário estadual de Educação, Renato Feder. Impedidos de entrar pelas duas portarias da Assembleia, que já estava com as galerias ocupadas, os manifestantes acabaram entrando pela entrada dos carros.

A invasão ocorreu logo após discurso do deputado Ricardo Arruda (PSL), que defendeu a proposta do governo, de reposição de 5,09% parcelado até 2022.  O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), chegou a suspender a sessão por alguns minutos, após servidores forçarem as portas do plenário, quando já era o deputado Tadeu Veneri (PT) quem discursava na tribuna. A sessão foi retomada quando os servidores se acomodaram nas galerias, após apelos dos deputados do PT.

Após provocar uma reação de servidores, o deputado Ricardo Arruda saiu antes da invasão.

Na semana passada, o governador Ratinho Júnior (PSD) apresentou proposta de reajuste de 5,09% parcelado até 2022, com pagamento de 0,5% a partir de outubro deste ano; 1,5% a partir de março de 2020; 1,5% a partir de janeiro de 2021 e 1,5% a partir de janeiro de 2022. As duas últimas parcelas, porém, ficariam condicionadas ao crescimento da receita do Estado em relação ao ano anterior em 6,5% e 7%, respectivamente.

Apesar da invasão, a sessão foi até o final e os deputados acabaram saindo pelos fundos do plenário. Não foram registrados incidentes mais graves.

Deixe uma resposta