Paraná Extra

Presos 18 suspeitos de executar plano de fuga de penitenciária

Uma operação, em conjunto com as forças de segurança do Paraná, conseguiu prender 18 pessoas suspeitas de participar do planejamento e da execução do plano de fuga da Penitenciária de Piraquara na Região Metropolitana de Curitiba. Outras cinco pessoas foram presas em flagrante e 13 estão foragidas. A Operação Raptus foi deflagrada pelo Centro de Operações Policiais Especiais, o Cope. Os mandados foram cumpridos nos estados do Paraná e na região litorânea de São Paulo. A fuga de 29 presos aconteceu na madrugada do dia 11 de setembro.

Criminosos explodiram o muro da Penitenciária Estadual de Piraquara e os detentos que fazem parte de uma facção criminosa conseguiram fugir. Destes, 19 permanecem foragidos, nove foram recapturados pelas forças de segurança e um foi morto. De acordo com o delegado do Cope, Rodrigo Brown, logo após o caso, foi criada uma força-tarefa das agências de inteligência policial do estado para conseguir capturar a

Durante toda a investigação, foram apreendidos 17 veículos utilizados no plano de fuga, 14 bananas de dinamite, mais de 40 quilos de cocaína, mais de 10 de crack e R$ 57 mil em espécie. Além de armas, celulares e computadores. As investigações também apontaram que a quadrilha estaria se articulando para realizar explosões a Caixas Eletrônicos e Empresas de valores no Paraguai, mas segundo a polícia a ação foi frustrada com as prisões.

Os presos responderão pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, associação ao trafico, crime de explosão, arrebatamento de pessoas presas e porte ilegal de arma. No dia 20 de novembro, o segundo nível de comando de uma das maiores facções criminosas do Brasil foi alvo de uma operação da Polícia Federal. A maioria dos criminosos, enviava ordens para diversos estados brasileiros a partir da Penitenciária de Piraquara.

A investigação, conduzida pela Polícia Federal de Cascavel, no Oeste do Paraná, começou há cerca de seis meses. Uma das linhas de apuração partiu da ação para o arrebatamento de presos da PEP 1. De acordo com as investigações, a ação resultou no resgate dos presos errados. O objetivo seria resgatar líderes do PCC que acabaram permanecendo presos e que então foram transferidos para presídios federais.

Deixe uma resposta