Paraná Extra

Atos contra reforma da PrevidA?ncia se limitam ao MST e professores

Provavelmente influenciados por notAi??cias de BrasAi??lia que consideram remota a votaAi??A?o da reforma da PrevidA?ncia, o chamado Dia Nacional de Luta contra a Reforma da PrevidA?ncia teve pouca expressA?o no ParanA? nesta segunda-feira (19). Professores da rede pA?blica e integrantes do MST foram responsA?veis pelos poucos atos registrados pelo movimento, que tem Ai?? frente a CUT.

Em Curitiba, segundo a PolAi??cia Militar, cerca 100 pessoas estavam na Boca Maldita participando de protesto no final da manhA?. JA? o presidente o do Sindicato dos Trabalhadores em EducaAi??A?o PA?blica do ParanA? (APP-Sindicato), Hermes LeA?o, mais de 500 manifestantes participaram do ato.

A APP-Sindicato organizou o protesto, com panfletagem e aula pA?blica. No perAi??odo da tarde estA? prevista uma concentraAi??A?o na Assembleia Legislativa do ParanA?.

MST

Pela manhA?, integrantes do MST fizeram uma mobilizaAi??A?o na praAi??a de pedA?gio da BR-369, em Arapongas. As cancelas foram abertas e os motoristas passam sem pagar a tarifa.

Segundo a PolAi??cia RodoviA?ria Federal, cerca de 300 pessoas participam do ato.

Outros integrantes do MST interditaram parcialmente um trecho da PR-170, entre Guarapuava e PinhA?o, na regiA?o central do ParanA?, desde a manhA? desta segunda-feira (19).

Podem passar livremente motoristas com cargas vivas, veAi??culos da A?rea da saA?de, transportes coletivos e policiais. Os demais sA?o liberados para passar a cada uma ou meia hora.

Militantes do mesmo movimento tambAi??m interditam a BR-158, entre Rio Bonito do IguaAi??u e Saudade do IguaAi??u, ainda na regiA?o central do ParanA?, em mobilizaAi??A?o contra a reforma da PrevidA?ncia Social.

Deixe uma resposta