Paraná Extra

Atraso em pagamento provoca greve de servidores da UEL

Em assembleia na manhA? desta quinta-feira (1A?), com 47 votos, os servidores da Universidade Estadual de Londrina (UEL) aprovaram greve em 72 horas, ou seja, a partir de segunda-feira (5). Os funcionA?rios do Hospital UniversitA?rio (HU), A?rgA?o suplente da universidade, farA?o uma assembleia Ai??s 13h30 desta tarde para discutir o assunto. Isso porque os salA?rios nA?o foram depositados pelo governo do estado nesta quarta-feira (31).

O problema comeAi??ou na semana passada quandoAi??o SecretA?rio da Fazenda informou que, apA?s uma troca no sistema, o depA?sito de pagamentos para as universidades que nA?o aderiram ao Meta 4 estA? impossibilitado. Em seguida, a justiAi??a estabeleceu uma multa diA?ria de R$ 500 para os reitores Mauro Baesso, da Universidade Estadual de MaringA? (UEM), e Berenice JordA?o, da UEL, pelo descumprimento da ordem judicial, de adesA?o ao sistema. Diante desse cenA?rio,Ai??a UEL optou pelo envio dos documentos para o Meta 4, mas a assessoria do governo estadual informou que hA? inconsistA?ncias nos dados apresentados pela universidade e que os documentos nA?o estA?o de acordo com o que foi exigido. Sem o depA?sito dos vencimentos nesta quarta (31), as categorias realizaram uma assembleia nesta manhA? (1A?) para tomar novas decisAi??es.

Professores

Os professores nA?o optaram pela mesma decisA?o. De acordo com Nilson Magagnin, presidente do sindicato dos professores, em assembleia nesta manhA?, eles escolheram por aguardar e farA?o uma reuniA?o nesta sexta (2) em MaringA? com mais sete universidades. O que ficou definido Ai?? que haverA? uma nova assembleia na segunda (8) e caso os pagamentos nA?o tenham caAi??do ainda, existe a possibilidade dos professores deflagrarem greve.

Deixe uma resposta