Paraná Extra

Ave rara é localizada em Guaratuba por instituto

Em uma saída de campo para monitorar a população da ave guará (Endocimus ruber), os pesquisadores do Instituto Guaju localizaram um guará branco. A ave estava em meio a centenas de outros guarás, com coloração avermelhada, típica da espécie, na baía de Guaratuba.

A coloração diferenciada chamou a atenção dos pesquisadores, que enviaram fotos para renomados pesquisadores da ave no Brasil, que confirmaram que se tratava de um guará adulto com “leucismo”, que é diferente do albinismo. De acordo com informações divulgadas pelo Instituto Guaju, o leucismo é uma mutação genética caracterizada pela falta total ou parcial de pigmentos (melanina) que afeta a transferência e acumulação de pigmentos nas penas das aves, o que confirma a coloração esbranquiçada do exemplar registrado pelos pesquisadores.

O projeto de preservação do guará é realizado pelo Instituto Guaju há 11 anos. Em 2008, após 80 anos de desaparecimento, foi feito o registro de apenas um único exemplar da espécie, mas atualmente a população estimada é de 4 mil aves. Em 2019, o projeto passou a ter o acompanhamento técnico da Universidade Federal do Paraná, setor Litoral (UFPR-Litoral).

Deixe uma resposta