Paraná Extra

Balanço das chuvas: mais de 20 mil afetados em 21 municípios

No município de Pinhão a enchente invadiu várias casas. (Foto: Defesa Civil)

No município de Pinhão a enchente invadiu várias casas. (Foto: Defesa Civil)

O número de pessoas afetadas pelos três dias de chuva no Paraná aumentou de 18.222 para 20.032, segundo o último balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual às 9h desta quarta-feira (6). No total, 21 municípios foram atingidos e 933 pessoas estão desalojadas. Destas, 205 estão desabrigadas. Dezessete casas foram destruídas e 557 ficaram danificadas.

 

As ocorrências que mais predominaram foram enxurradas e inundações, desabamento, vendaval e tempestades.

 

Ainda segundo o levantamento, o maior volume de prejudicados está em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Ao todo são cinco mil. Em seguida, aparece o município de Pitanga, com 4.500, e Mato Rico com 3.822 cidadãos atingidos diretamente com pelas chuvas.

 

Além dessas cidades, também foram atingidos Almirante Tamandaré, Apucarana, Astorga, Guarapuava, Guaratuba, Iretama, Manoel Ribas, Marmeleiro, Maringá, Nova Tebas, Paranaguá, Pinhão, Pinhais, Piraquara, Reserva do Iguaçu, São José dos Pinhais, Tunas do Paraná e Vitorino.

 

De acordo com o Sistema Tecnológico Simepar, a chuva deve voltar no domingo (10) na maior parte do estado de maneira fraca e isolada. Apenas a região sudeste poderá ter mais intensidade. Há previsão de temperaturas próximas ou abaixo de 0ºC para quinta (7) e sexta-feira (8) na capital e no interior.

 

Como ajudar

A Defesa Civil está promovendo uma campanha de arrecadação de donativos para ajudar as famílias atingidas pelo vendaval. De acordo com os organizadores, a prioridade são alimentos não perecíveis, materiais de construção, cobertores e, principalmente, colchões.

 

As doações podem ser entregues no Corpo de Bombeiros, Academia da Guarda Municipal / Barracão da Defesa Civil (na Avenida Manoel Ribas), na sede da Guarda Municipal ou na Associação de Proteção à Maternidade e à Infância (APMI). Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 153 ou (41) 3901-5200.

 

 

Deixe uma resposta