Paraná Extra

Barros assume liderança, cobra cargos no governo e promete “enfrentar” servidores

O novo líder do governo federal na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (Progressistas-PR), concedeu na manhã desta quinta-feira (13) longa entrevista à Rádio Eldorado, de São Paulo, durante a qual fez a defesa da distribuição de cargos no governo para fortalecer a articulação no Congresso Nacional e disse que é preciso “enfrentar a corporação dos servidores públicos” para aprovar a reforma administrativa.
Ele afirmou que “é absolutamente justo” que os partidos que deem governabilidade ao presidente tenham participação programática no governo. Perguntado se a negociação passaria por cargos, o deputado afirmou que a articulação inclui a “coalizão de governo”, uma vez que o presidente e seu partido têm apenas uma parcela de representantes no Congresso, precisando formar maiorias simples e qualificada para a aprovação de suas matérias de interesse. “A nossa Constituição tem o presidencialismo de coalizão e é absolutamente justo que os partidos que vão dar governabilidade, que vão permitir o governo aprovar matérias que ele prometeu na campanha, tenham elementos de seu partido no governo, fazendo o programa de cada partido, é assim que funciona o Brasil”, disse

Servidores – O novo líder tem a missão de melhorar a comunicação do Palácio do Planalto e o Congresso, em um momento em que as tratativas para as principais reformas – a administrativa e a tributária – estão paradas.

Segundo o parlamentar paranaense, para a reforma administrativa, o principal desafio será enfrentar os servidores de carreira. “Claro que há sim uma grande resistência da corporação de servidores públicos que abduziu o Orçamento da União. Mas vamos enfrentar essa corporação, vamos enfrentar as dificuldades que aparecerem para que os brasileiros, em especial os contribuintes e aqueles que precisam do auxilio do Estado, sejam prioridade, e não a corporação dos servidores que levaram a grande vantagem nas discussões orçamentárias.”

(Contraponto)

Deixe uma resposta