Paraná Extra

Black Friday: especialista prevê alta de mais de 50% nas vendas

 

A data da Black Friday já está marcada para este ano: 27 de novembro. Estabelecida no calendário nacional como um dos períodos mais importantes para o varejo, a data representa uma excelente oportunidade de vendas virtuais.

Apesar do período difícil, por causa da Covid-19, há consenso de que a Black Friday deverá trazer bons resultados para o comércio. Em 2019, o faturamento chegou em R$ 3,2 bilhões, desempenho que foi 25% maior que o de 2018.

Gustavo Chapchap, que é CMO da Jet e-business e do ZapCommerce, observa que as lojas tiveram que acelerar o seu processo de transformação digital nos últimos meses, então, espera-se que consigam elevar muito mais o faturamento obtido via plataformas de vendas pela internet.

“Se a loja estiver bem preparada, imaginamos um crescimento de mais de 50% na Black Friday de 2020 em relação ao ano passado”, afirma o executivo.

De acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, de janeiro a maio o comércio eletrônico cresceu 60%, e representa hoje 5,8% do varejo brasileiro. A expectativa é que esse percentual chegue a 8% até o fim do ano.

O executivo observa que, como as pessoas estão precisando economizar, a tendência é a busca por boas ofertas disponibilizadas pelas marcas nessa época.

Relatório divulgado pela Tracy Locke Brasil, em parceria com a Behup, indica que 67% dos brasileiros pretendem aproveitar as promoções da Black Friday 2020.

Porém, segundo Chapchap, é importante que as operações se preparem para a data.

“Mais do que em outros anos, é preciso atenção com a precificação dos produtos. No estudo, 59% dos entrevistados afirmaram que a decisão entre lojas físicas e virtuais vai depender dos descontos oferecidos pelas operações”.

Segundo o especialista, além das recomendações usuais para o evento (como ter produtos em condições promocionais), a Black Friday 2020 exigirá mais atenção com algumas questões e recomenda quatro medidas estratégicas para o sucesso nesse momento:

“Em razão das medidas de distanciamento social, os itens domésticos devem ser os mais demandados. Ou seja, vale a pena concentrar as ações de divulgação nesse tipo de produto. Nas estratégias de comunicação, é preciso diversificar os investimentos em mídia. Redes sociais, serviços de busca, campanhas de e-mail, uso de vídeos, enfim, quanto maior o leque de opções, maiores as chances de bons resultados. Muitos consumidores estão vivendo suas primeiras experiências com o ambiente digital. Portanto, é prioritário cuidar da usabilidade do site.  Com o fechamento das lojas físicas (ou atuação em horário reduzido), a integração entre os canais tornou-se crucial para as operações. Assim, é importante oferecer opções de compra pela internet e retirada na loja. Quem está na loja também deve ter como fazer a compra virtual, com a assistência do vendedor. Enfim, integração é um conceito chave para o sucesso das operações nesta Black Friday.”

Deixe uma resposta