Paraná Extra

Bombons envenenados: policia deve divulgar amanhã nomes dos suspeitos

A polícia informou que as investigações sobre o caso dos quatro adolescentes envenenados depois de comerem bombons estão bastante adiantadas e até esta sexta-feira (16) os nomes dos responsáveis já deverão ser conhecidos. Segundo o delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, dois jovens amigos dos adolescentes estão entre os suspeitos.

 

“Não podemos ainda revelar exatamente o que aconteceu para não prejudicar as investigações. Mas o que posso dizer é que tudo indica que os doces foram enviados por dois jovens amigos das meninas. Seria uma briga de namorados ou ex-namorados. Até esta sexta-feira teremos novidades”, disse Recalcatti.

 

O delegado também informou que até agora o taxista que entregou a caixa de brigadeiros na casa da aniversariante Talita Machado Teminski, de 14 anos, no bairro Umbará, não se identificou e nem apareceu para prestar depoimento, o que pode fazer a polícia concluir que ele tenha participação na tentativa de homicídio.

 

“Vamos aguardar mais uns dias. Caso o taxista não apareça, vamos passar a trabalhar com a hipótese dele também estar envolvido no caso”, afirmou.

 

Nos últimos dias, a polícia ouviu seis pessoas entre amigos e parentes dos adolescentes, inclusive a irmã de Talita que relatou informações importantes.

 

Entrega

 

Os brigadeiros foram entregues por um taxista na casa de Talita na segunda-feira (12) por um taxista dentro de uma bonita caixa. Um bilhete dizia que os bombons seriam uma amostra grátis de doces que ela poderia encomendar para sua festa de 15 anos nos próximos dias. Talita comeu três bombons envenenados, ao que tudo indica, com “chumbinho”, um raticida comercializado de forma ilegal. Outros três amigos da jovem também experimentaram os doces.

 

Talita permanece em coma na UTI do Hospital de Clínicas, em Curitiba. Ela sofreu duas paradas cardíacas e seu estado de saúde é grave. A amiga de Talita, de 16 anos, e outro jovem de 17 continuam na UTI e têm quadro estável. A quarta vítima, um menino de 13 anos, recebeu alta no fim da tarde de terça-feira.

(Portal Banda B)

Deixe uma resposta