Paraná Extra

Campanha de vacinação contra gripe termina hoje

A campanha de vacinação contra a gripe termina nesta terça-feira (30). Até o momento, o Paraná atingiu a cobertura de 85, 95% do público-alvo, segundo dados do Sistema Nacional do Programa de Imunizações.

A Secretaria da Saúde do Paraná distribuiu 4,3 milhões de doses da vacina contra a Influenza para os vários grupos elencados pelo Ministério da Saúde e, deste total, foram aplicadas cerca de 3,3 milhões.

“Recomendamos aos municípios que ainda têm doses, para que promovam, a partir de 1º de julho, quarta-feira, a vacinação de forma indiscriminada para toda a população, observando sempre as regras de vigilância e de proteção durante a pandemia da Covid-19”, afirmou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto. A orientação da Secretaria da Saúde foi encaminhada nesta segunda-feira (29), às 22 Regionais de Saúde.

Neste ano, a Campanha Nacional contra a Influenza foi antecipada em um mês. Teve início em março e logo nos primeiros dias houve uma corrida em busca da vacina, principalmente, pelos idosos, que registram mais de 100% de cobertura no Estado.

Além das pessoas acima de 60 anos, os grupos de trabalhadores da saúde e de povos indígenas também apresentam índice de cobertura acima do preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de 90% do público-alvo.

No entanto, outros grupos como de crianças, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos ainda não atingiram a meta. Crianças até o momento está 59,73%; gestantes em 56,80%; puérperas em e adultos de 55 a 59 anos em 51,74%.

INDICADORES – Estes grupos são estabelecidos pelo Ministério da Saúde como indicadores para avaliação da cobertura vacinal da gripe. Mas além desses, também receberam a dose da vacina os grupos de trabalhadores das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas e condições clínicas especiais, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo, trabalhadores portuários, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas com deficiência e professores.

Deixe uma resposta