Paraná Extra

Caso Demóstenes: Alvaro rejeita manobras protelatórias no Conselho de Ética

Durante a reunião do Conselho de Ética do Senado, nesta quinta-feira(26), um dia após o recebimento da defesa do senador Demóstenes Torres, o Líder do PSDB, senador Alvaro Dias(PSDB) sugeriu ao presidente do Conselho, senador Antonio Carlos Valadares, ações no sentido de suspender os movimentos da defesa do senador Demóstenes Torres que buscam protelar o julgamento do caso de quebra de decoro. Segundo Alvaro Dias, o processo exige rigor e celeridade, em nome da respeitabilidade do Congresso e do Senado Federal. A defesa de Demóstenes pediu a suspensão do processo no Conselho de Ética até o fim dos trabalhos da CPI do Cachoeira, ou até que o STF se manifeste sobre a validade das provas obtidas com as gravações telefônicas.

 

“O presidente do Conselho de Ética tem a prerrogativa de rejeitar, monocraticamente, os pedidos da defesa do senador Demóstenes que busquem protelar ou adiar o andamento do processo no colegiado. É preciso que o Conselho rejeite todos os obstáculos ao bom andamento do caso, e as decisões do presidente devem dar uma demonstração firme do rigor que se exige na condução desse processo de quebra de decoro, em sintonia com o que exige a sociedade e em nome da respeitabilidade do Congresso Nacional”, disse o senador Alvaro Dias.

 

Em entrevista, logo após a reunião do Conselho, o Líder disse que os senadores estão fazendo um julgamento político, e que isso não deve ser confundido com o julgamento do Poder Judiciário : “O julgamento político prescinde de detalhes jurídicos, que tentam protelar o processo. Aqui no Senado, já temos elementos suficientes para garantir um processo rápido e não permitir que esse seja mais um escândalo que caia no esquecimento”, disse

Deixe uma resposta