Paraná Extra

Casos de Covid-19 dobram após reabertura da Ponte da Amizade

A média de casos confirmados diariamente do novo coronavírus, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, praticamente dobrou após a reabertura da Ponte Internacional da Amizade, que liga o município a Cidade do Leste, no Paraguai, segundo a vigilância epidemiológica.
Conforme o diretor da vigilância epidemiológica, Roberto Doldan, antes da liberação da fronteira, a cidade registrava cerca de 50 casos da doença por dia. Atualmente, após 15 dias da reabertura, o número médio de casos diários é 100.

“A gente atribuiu isso a alguns fatores. Um deles é a abertura da Ponte da Amizade, pois há uma circulação maior de pessoas entre os dois países e, principalmente, entre as duas cidades. Essa circulação massiva de pessoas contribui com o aumento de casos, isso é comprovado”, explicou.

O diretor informou ainda que essa alta também pode estar relacionada ao último feriado prolongado, que teve grande fluxo de pessoas em Foz do Iguaçu.

Doldan destacou que não é apenas a população de Foz do Iguaçu que tem atravessado a fronteira, mas moradores de outras cidades também.
Brasileiros que moram no Paraguai têm procurado atendimento médico e exames da Covid-19, em Foz do Iguaçu, conforme a vigilância.

“Tudo isso acaba pressionando o nosso sistema de saúde e aumentando os casos da Covid-19 em Foz.”

Foz do Iguaçu pede 70 leitos de UTI ao Ministério da Saúde para reabertura da Ponte da Amizade
“Por enquanto, os novos casos são leves, não tivemos impactos no internamento, mas sabemos que isso é uma onda. Primeiro vem os casos leves e depois os graves. A gente acredita que daqui 15 dias comece a ter mais internamentos, mais casos graves e mais óbitos”, disse o diretor.

Já, segundo o Hospital Regional de Cidade do Leste, o município tem confirmado, em média, 20 novos do novo coronavírus diariamente, desde a reabertura da ponte.

(Com G1)

Deixe uma resposta