Paraná Extra

Casos de Covid-19 lotam hospitais do interior

Foto: Divulgação/Unsplash

A pandemia da covid-19 segue em tendência de alta no Paraná, e hospitais de várias regiões do Estado já não têm mais capacidade para atender pacientes infectados.

Sem uma previsão de quando as vacinas serão disponibilizadas de forma ampla, e de quanto tempo será necessário para existir um contingente significativo de cidadãos imunizados, a única forma de controlar o avanço da doença é evitar o contágio.

Nesse sentido, a secretaria estadual da Saúde reforça as medidas de prevenção, sendo a principal delas o distanciamento social e o isolamento domiciliar. O uso de máscara e a higienização das mãos são medidas complementares de segurança que não devem ser abandonadas.

Em Umuarama, na região noroeste do Paraná, o hospital Cemil foi obrigado a fechar o pronto-socorro após a ocupação de leitos da área reservada para a doença atingir 130%. Ou seja, havia mais pacientes internados do que vagas, precarizando e improvisando o atendimento. Conforme a instituição, pacientes só serão recebidos a partir de agora por meio da Central de Regulação de Leitos da Macrorregião.

Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, o Hospital Universitário também atingiu a lotação máxima. De acordo com o Informe Epidemiológico desta segunda-feira, das 114 vagas para covid-19, 104 estavam ocupadas. O problema é que, como hospital de referência, o HU recebe pacientes de todos os municípios dos Campos Gerais, tornando a situação ainda mais grave. Em todo o estado, a ocupação média dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 chegou a 84% ontem.

(Bandnews)

Deixe uma resposta