Paraná Extra

Cédula de R$ 200 preocupa comerciantes por falta de troco

 

No último dia 29, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a criação da nota de R$ 200, com previsão para circulação no final de agosto. A nota não agradou quem trabalha com dinheiro em espécie. Comerciantes que já sentem dificuldade para trocar notas de R$ 100 e R$ 50 preveem ainda mais transtornos com a nota maior.

Na última semana, a especialista em finanças Nathalia Arcuri falou sobre a iniciativa do governo e destacou a questão do troco para um valor tão alto.

Segundo o BC, entre março e julho deste ano, um dos efeitos econômicos da pandemia foi o aumento de R$ 61 bilhões no entesouramento de moeda, ou seja, notas que deixaram de circular porque a população deixou o dinheiro em casa.

Na ocasião do anúncio, a diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, disse que o lançamento era uma forma de a instituição agir preventivamente para a possibilidade de aumento da demanda da população por papel-moeda.

De acordo com a ela, não há falta de numerário no mercado, mas o BC entende que o momento é oportuno para o lançamento da nova cédula diante da possibilidade de aumento na demanda.

“Estamos vivendo neste momento um período de entesouramento, efeito derivado da pandemia. O Banco Central nesse momento não consegue precisar por quanto tempo os efeitos do entesouramento devem perdurar”, disse.

Ainda segundo o BC, a tiragem em 2020 será de 450 milhões de unidades, equivalentes a R$ 90 bilhões.

 

Com informações da Agência Brasil

Deixe uma resposta