Paraná Extra

Chuvas que atingiram 3,2 mil casas ainda deixam 400 desalojados

Faz frio na manhã desta terça-feira (1º), no Paraná. Segundo informações do serviço de meteorologia do estado (Simepar), os termômetros marcam temperaturas abaixo de 15 graus Celsius (ºC) em todos os municípios, mas há previsão de tempo bom na região oeste, onde as chuvas do final de semana deixaram um saldo de duas mortes e 163.568 pessoas afetadas em 33 municípios. A temperatura chega a 25ºC no decorrer do dia. Além disso, chuva de baixa intensidade é registrada apenas nas regiões de Campos Gerais até o litoral.

 

Uma das mortes do fim de semana ocorreu no município de Foz do Iguaçu. Durante o vendaval, uma lage caiu sobre um homem com 56 anos. A outra morte foi registrada no município de Santo Antonio da Platina. Uma criança de seis anos caiu no córrego Ribeirão Água do Palmital e foi arrastada pela correnteza. As chuvas deixaram 26 pessoas com ferimentos leves, em todo o estado.

 

A Defesa Civil informa que está monitorando a situação em todos municípios atingidos. De acordo com o último levantamento, cerca de 400 pessoas estão desalojadas e um total de 3,2 mil casas foram danificadas.

 

Os temporais resultaram, conforme a Companhia Paranaense de Energia (Copel), no registro de cerca de 5,18 mil ocorrências envolvendo a rede elétrica do estado. Postes e torres de transmissão foram quebrados, transformadores queimados e cabos rompidos. Pelo menos 684,5 mil domicílios ficaram temporariamente sem luz.

 

Equipes da Copel ainda trabalham nesses locais para restabelecer a energia elétrica para 11 mil unidades consumidoras. Balanço divulgo pela empresa paranaense de energia, mostra que a região oeste foi a mais afetada, com ventos que ultrapassaram os 100 quilômetros por hora, derrubando três torres da linha de transmissão de 138 mil volts que abastece o município de Santa Helena.

 

Os trabalhos para reerguer as torres devem ser concluídos até amanhã (2). A indisponibilidade da linha não afeta consumidores, cujo abastecimento está sendo feito por redes alternativas, recuperadas emergencialmente.

 

(Agência Brasil)

Deixe uma resposta