Paraná Extra

Cidades serA?o alertadas sobre desastres naturais por mensagens de texto

Moradores de cinco cidades do ParanA?A�passaram a contar com umA�novo serviA�o de disparo de alertas a desastres naturais da Coordenadoria Estadual de ProteA�A?o e Defesa Civil (Cepdec). O sistema, desenvolvido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, envia alertas de risco por mensagem de texto (SMS) gratuitas para telefones cadastrados e estarA? disponA�vel para PrudentA?polis, Santo AntA?nio do Sudoeste, QuerA?ncia do Norte, Salto do Lontra e Rondon.

O serviA�o, sem custo para a populaA�A?o, A� realizado em parceria com o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres), AgA?ncia Nacional de TelecomunicaA�A�es (Anatel) e operadoras de telefonia mA?vel. O objetivo A� informar a populaA�A?o sobre situaA�A�es iminentes de desastres, emergA?ncia e/ou estado de calamidade pA?blica, por meio de mensagens de texto.

a�?O envio dos SMS A� mais um caminho para alertar a populaA�A?o e evitar acidentes e diminuir prejuA�zos. As pessoas que receberem os alertas vA?o conseguir se preparar para a chegada de uma chuva forte, granizos e, caso seja necessA?rio, sair com tempo hA?bil das A?reas de riscoa�?, disse o chefe operacional da Defesa Civil do ParanA?, capitA?o Romero Nunes da Silva.

Os municA�pios contemplados com este programa-piloto foram escolhidos por terem registrado o maior nA?mero de ocorrA?ncia de SituaA�A?o de EmergA?ncia ou Estado de Calamidade PA?blica, nos A?ltimos sete anos. QuerA?ncia do Norte registrou 63 ocorrA?ncias, seguida por PrudentA?polis (28), Santo AntA?nio do Sudoeste (22), Salto do Lontra (16) e Rondon (15).

MAIS MUNICA?PIOS – O serviA�o estA? disponA�vel apenas para os cinco municA�pio, mas a expectativa A� que em 60 dias o sistema seja ampliado para todos os municA�pios do Estado. a�?Vamos acompanhar o desempenho do sistema, o alcance e resultados. Assim que o programa estiver em pleno funcionamento nessas cinco cidades ampliaremos em massa para todo o ParanA?a�?, afirmou o chefe operacional.

Deixe uma resposta