Paraná Extra

Comida di Buteco começa no dia 12 na Capital

O Comida di Buteco tem uma edição mais do que especial em 2019. São 20 anos da criação do concurso e a 5ª edição em Curitiba. Desta vez 24 bares concorrem ao título de melhor boteco da cidade. Essa disputa acontece de 12 de abril a 05 de maio, período em que público e jurados irão até as casas avaliar os bares e escolher o campeão. Nesta edição, em comemoração a essa história de transformação de vidas através da cozinha de raíz, todos os petiscos do Brasil terão preço fixo: R$ 20.

O processo de seleção para participar do Comida di Buteco começa com a indicação do público. Após visita técnica saem os escolhidos. Para fazer parte do concurso é importante que o bar se encaixe em um perfil: os estabelecimentos devem ser familiares, com o proprietário literalmente à frente do negócio e atrás do balcão no dia a dia.

O principal objetivo do Comida di Buteco é Transformar Vidas através da Cozinha de Raiz – Buteco como extensão da casa. Ou seja, ser uma plataforma de transformação social para esses botecos, que não pagam nada para participar do concurso. “São duas décadas contando histórias de vidas de pequenos comércios familiares, carinhosamente conhecidos como ‘butecos’. O concurso que teve origem em 2000 na cidade de Belo Horizonte, hoje cobre todo o país, e é realizado em 21 cidades. Desde 2016 elege também o melhor buteco do Brasil”, comenta Filipe Pereira, organizador do projeto.

Como funciona – Criado há 20 anos em Belo Horizonte, Minas Gerais, hoje o concurso já está em todas as regiões do País. Além de Curitiba, outras 20 cidades recebem a competição simultaneamente: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Fortaleza, Florianópolis, Goiânia, Juiz de Fora, Manaus, Montes Claros, Poços de Caldas, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São José do Rio Preto, São Paulo, Uberlândia e Vale do Aço.

Nesta trajetória, muitas histórias de vidas foram contadas e transformadas, e o concurso já extrapolou sua natureza e se tornou um grande movimento nacional de valorização da cultura de buteco e cozinha de raiz. Ele é, propositadamente, realizado simultaneamente e na mesma época do ano (abril/maio) em todas as cidades, para demarcar abril como o mês do buteco no Brasil, e assim, valorizar e dar importância de calendário a esse ícone da sociabilidade brasileira: o Buteco.

Na prática, ao longo dos 24 dias de concurso todos os botecos são avaliados pelo público que vai até o bar comer o petisco participante, e por um corpo de jurados mantidos sob sigilo. O peso dos votos de cada um deles é de 50% e vai decidir o melhor boteco da cidade. Além do tira-gosto, que contempla 70% da nota, a qualidade do atendimento, a higiene do local e a temperatura da bebida também são avaliadas e têm o peso de 10% cada.

O Comida di Buteco é o único concurso que elege o vencedor com votação presencial. Cada cliente que provar o petisco recebe uma cédula de votação no bar e tem que dar sua avaliação no local. Cada critério é avaliado com nota de 0 a 10. É possível votar apenas uma vez em cada bar. A avaliação é qualitativa e não quantitativa.

Ao final um instituto de pesquisa faz a apuração do grande vencedor, que recebe premiação dos patrocinadores do evento. Após a escolha do melhor boteco de cada uma das 21 cidades participantes ainda acontece uma eleição nacional para eleger o melhor boteco do Brasil. Essa eleição é decidida apenas com o voto de um júri especializado que viaja o País para dar sua nota.

 

Deixe uma resposta