Paraná Extra

Conclusão da primeira etapa da vacinação em Curitiba ainda sem previsão

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba ainda não tem uma previsão de quando será concluída a primeira fase de vacinação contra a covid-19 com as primeiras 23 mil doses de CoronaVac repassadas pelo Ministério da Saúde. O primeiro dia da campanha foi marcado pelo ritmo lento, pelos discursos de autoridades públicas, e pelo foco nos principais grupos prioritários. Apenas 807 pessoas receberam a primeira dose do imunizante nas primeiras 24 horas de vacinação.

O pavilhão construído no centro de eventos do Parque Barigui só deve ficar pronto na semana que vem. A expectativa é de que as instalações sejam concluídas até a próxima terça-feira, dia 26 de janeiro. Quando operar com 100% da capacidade para a qual foi projetado, após a instalação dos 52 boxes, o pavilhão de pouco mais de 3 mil metros quadrados poderá imunizar 450 pessoas por hora. Nesse ritmo, Curitiba poderia imunizar todos os primeiros 14.500 profissionais da saúde da linha de frente, do Samu, das unidades de saúde e das UPAs em pouco mais de 30 horas.

Além destes trabalhadores, compõem o primeiro grupo prioritário os 250 profissionais de enfermagem que atuarão como vacinadores, 6 mil moradores e trabalhadores da Instituições de Longa Permanência para Idosos e 93 indígenas aldeados na zona sul. Eles totalizam 23.160 cidadãos contemplados com a primeira remessa da CoronaVac pelo Ministério da Saúde.

Esse número corresponde a 27,5% dos integrantes da primeira fase de vacinação do plano municipal, que pretende imunizar 80 mil pessoas. Ou seja, as próximas remessas do governo federal devem, novamente, ser destinadas ao primeiro grupo prioritário. Não há estimativa de quando um novo lote de vacinas será enviado ao Paraná.

(Bandnews)

Deixe uma resposta