Paraná Extra

Confiança do empresário paranaense volta a cair mostra pesquisa

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), teve queda de 0,9% no mês passado, saindo de 117,4 pontos em julho para 116,3 pontos em agosto. O Paraná segue a tendência nacional, que registrou a quinta redução consecutiva e ficou em 114,9 pontos. Apesar da variação mensal negativa, na comparação com julho de 2018, o índice teve aumento de 16,5% no estado.

Todos os sub-índices apresentaram queda mensal, sendo o referente às condições atuais do empresário do comércio o principal destaque negativo, com 88,6 pontos, único abaixo da zona de satisfação de 100 pontos e maior variação negativa do mês, -1,3%. No entanto, na variação anual, a opinião dos comerciantes sobre as condições vigentes da economia, do comércio e das empresas comerciais aumentou 31,9% ante agosto do ano passado.

As expectativas e os investimentos do empresário do comércio reduziram 0,8% na variação mensal, o que demonstra que a classe empresarial está apreensiva diante das incertezas nas esferas política e econômica, evitando realizar contratações de funcionários e fazer novos investimentos nas empresas.

Há diferença entre a confiança dos empresários conforme o porte do empreendimento. Nas empresas com até 50 funcionários o Icec é menor e ficou em 116 pontos em agosto, ante os 131,5 pontos entre os proprietários de empresas com mais de 50 colaboradores.

Os micro e pequenos empreendedores são os que têm a pior avaliação sobre as condições atuais para da economia, do comércio e das empresas. Com 88 pontos, esse sub-índice é considerado desfavorável.

Ainda que a confiança dos gestores de médias e grandes empresas seja mais favorável, verifica-se que suas opiniões sobre as condições atuais, expectativas e investimentos tiveram as maiores reduções na variação mensal.

Deixe uma resposta