Paraná Extra

Confira dicas para aproveitar bem os dias de folia

Antes de se esbaldar na festa de Momo, é preciso se preparar. Além de vestir a fantasia e separar o dinheiro trocado no bolso, há certos cuidados que devem ser tomados para evitar que a festança acabe antes do esperado. Veja, abaixo, algumas dicas para curtir o carnaval sem abrir mão da sua saúde e segurança:

1. Mantenha-se hidratado
Você provavelmente estará mais interessado em beber outros líquidos durante o carnaval, mas nunca se esqueça de se hidratar. Como o carnaval é no verão, o calorão aumenta a perda de água pelo corpo. De acordo com o Ministério da Saúde, a quantidade de água que devemos ingerir varia de acordo com fatores como peso da pessoa e temperatura no dia. No entanto, o ideal é beber ao menos dois litros diariamente, além de comer frutas e outros alimentos ricos em água.

2. Não economize no protetor solar
Nada de aproveitar os bloquinhos ao ar livre sem protetor solar. Ele protege contra câncer de pele, envelhecimento prematuro da pele e queimaduras de sol — que podem acabar com a sua festa. Já pensou em virar um pimentão e ficar toda ardida em pleno carnaval?

Para garantir que você não irá se queimar em locais inusitados, como nos pés, orelhas, pescoço, tire um tempinho do seu dia para cobrir todo o seu corpo com protetor solar. Além disso, reaplique-o ao longo do dia. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)3 recomenda utilizar um produto com Fator de Proteção Solar (FPS) 30 ou mais. Lembre-se que se cair na água (mar, cachoeira, chuveirão), é importante reaplicar.

Além disso, que tal investir em um chapéu estiloso? Ele pode até compor a sua fantasia. O importante é proteger o couro cabeludo e o rosto, principalmente em horários de sol forte, entre 10h00 e 16h00.

3. Use camisinha
A camisinha é o único método contraceptivo que também protege contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como HIV, HPV, clamídia e gonorreia. Você deve usá-la sempre que tiver relações sexuais, mesmo com o seu parceiro fixo. No carnaval não é diferente. Faça um pequeno estoque e não o mantenha trancado na gaveta: leve-o consigo quando for para a folia.

De acordo com o Ministério da Saúde, os jovens entre 15 e 24 anos são os que menos usam camisinha, tanto com parceiros eventuais quanto fixos. Além disso, o Ministério aponta para uma epidemia de HIV entre tal faixa etária no Brasil. Por isso, todos os anos, ele promove uma campanha para lembrar da importância de se proteger durante o carnaval.

Mas não decida pela abstinência antes de conversar com seu parceiro e seu médico. Quando o assunto é sexo, não há nada como uma boa conversa para tirar todas as dúvidas.

E lembre-se: respeite seu corpo e suas vontades e fique atenta ao que te deixa mais confortável e segura. As sensações irão mudar ao longo da jornada, então aproveite cada fase para se conhecer um pouco melhor.

4. Use roupas leves e confortáveis
Se você deixar o conforto falar mais alto no carnaval, provavelmente irá aproveitar a folia por mais tempo. Roupas leves e fresquinhas, feitas de tecido como o algodão, costumam ser melhores escolhas para lidar com o calorão. Sapatos confortáveis também, de preferência sem salto. Por fim, tome cuidado com chinelos, rasteirinhas e outros calçados abertos. Há a possibilidade de se cortar em cacos de vidro e outros objetos jogados pela rua.

5. Documentos na mão e pertences protegidos
Nunca saia de casa sem ao menos um documento de identificação, como RG ou carteira de habilitação. Boa dica é escolher apenas um deles, para evitar dor de cabeça caso o pior aconteça e você perca ou seus pertences. Leve apenas o básico e bole uma estratégia para evitar perdas ou furtos de documentos, dinheiro e celular. Você pode usar uma doleira para viagem ou manter seus pertences em um local seguro nas suas roupas. Evite bolsos sem zíper, por exemplo.

6. Cuidado com o seu copo
Parece dica de mãe, mas ela deve ser levada a sério: tome cuidado com o seu copo e fiquei atenta ao que acontece ao seu redor. Há uma série de drogas que podem ser colocadas na sua bebida para te deixar confuso ou inconsciente. A maioria delas faz efeito em menos de 30 minutos e seus efeitos geralmente duram várias horas.

7. Saiba falar e ouvir “não”
Há quem diga que o consentimento é algo difícil de interpretar ou definir. Mas na verdade é bem simples: nunca faça algo que a outra pessoa não queira. Isso inclui tocar, beijar, pegar na mão e assim por diante. Mesmo que a pessoa não diga claramente “não”, há sinais que indicam a recusa, como virar a cara, se afastar ou simplesmente não te dar bola.Insistir ou forçar são formas de violência e assédio, assim como puxar os cabelos ou agarrar à força. O melhor caminho é sempre agir com bom senso e respeito.

8. Não se separe dos seus amigos
Infelizmente, há muita gente mal intencionada por aí e nem todo mundo sabe ouvir um “não”. Por isso, fique próxima dos seus amigos para que eles possam te socorrer caso você seja vítima de assédio. Além disso, nunca deixe seus amigos sozinhos: seja no bloquinho, durante uma festa, no transporte público ou no táxi.

(Medley)

Deixe uma resposta