Paraná Extra

CPMI da violência contra a mulher em Curitiba

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Congresso Nacional que investiga a violência contra a mulher está em Curitiba para uma audiência pública nesta segunda-feira (25), às 14h, no plenarinho da Assembleia Legislativa. Antes da audiência, às 13h, os integrantes da comissão concedem entrevista coletiva à imprensa.

 

Na audiência, os parlamentares da comissão vão ouvir gestores públicos, representantes do Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, movimentos sociais e sociedade civil organizada. Na noite de domingo (24), os parlamentares da CPMI terão uma reunião com movimentos sociais e de mulheres.

 

A CPMI da violência contra a mulher funciona desde fevereiro deste ano. A meta é investigar a situação da violência contra a mulher no Brasil e apurar denúncias de omissão do poder público. Estarão em Curitiba a presidente da CPMI, a deputada federal Jô Moraes (PCdoB-MG), e ta relatora, a senadora Ana Rita (PT-ES).

 

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que a violência doméstica é a principal causa de lesões em mulheres de 15 a 44 anos no mundo. Segundo a relatora da CPMI, senadora Ana Rita, o Brasil é o 7º país que mais mata mulheres no mundo.

 

“Nos últimos 30 anos foram assassinadas 91 mil mulheres, 43 mil só na última década”, afirma. “O lar, doce lar não é mais seguro: 68,8% dos homicídios ocorrem dentro de casa e são praticados pelos cônjuges”, acrescenta.

 

A CPMI visitará os dez Estados mais violentos do Brasil para as mulheres, além dos quatro mais populosos do país. A comissão já visitou Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Alagoas. Entre os dias 21 e 22 de junho, o colegiado estará no Mato Grosso do Sul.

 

Deixe uma resposta