Paraná Extra

Crescimento da violência contra a mulher será debatida na AL

O crescimento da violência contra a mulher será debatido durante a audiência pública “Feminicídio, Violência Doméstica e os Aspectos Sociais nas Vítimas Indiretas”, nesta terça-feira (12), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná, a partir das 08h30. “Só no primeiro semestre de 2019, são 400 processos em andamento de casos de feminicídio. O número é muito alto e deste modo verifica-se que o tema debatido precisa de um amadurecimento dentro da sociedade”, observou o deputado Arilson Chiorato (PT), um dos propositores do evento. “Esse tema está em evidência e temos que aprofundar os debates e discutir como podemos contribuir para diminuir estes índices. Temos que buscar uma sociedade mais pacífica e que, principalmente, respeite o papel das mulheres na sociedade”, completou Chiorato.

Para a deputada Luciana Rafagnin (PT), também propositora da audiência, é importante que as pessoas participem, porque estamos vivendo tempos difíceis, com crescimento assustador nos índices de violência contra a mulher. “Se comparamos o primeiro semestre de 2019 com o de 2018 houve um aumento de 25% nos casos de violência. A questão do feminicídio também cresceu muito. Por isso é importante debatermos e buscarmos opiniões e sugestões de como podemos ajudar através desta Casa de Lei”, disse.

Entre as palestrantes estão: a promotora de Justiça do Ministério Público do Paraná (MP/PR), Mariana Seifert Bazzo; a representante da assessoria de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres da Prefeitura de Curitiba, Gleri Bahia Mangger; a bancária e integrante do Sindicato dos Bancários de Curitiba, Cristiane Zacarias; o doutor e mestre em Ciências da Religião, professor Uipirangi Câmara; a ex-presidente do Grupo União e Consciência Negra do Paraná, Dalzira Maria Aparecida; a diretora jurídica do Instituto Alice Quintilhano e diretora Social e de Interiorização da Comissão de Advogados Iniciantes da OAB/Paraná, Gessika Cristiane Bonetto e a psicóloga e diretora Psicossocial do Instituto Alice Quintilhano, Claudia Aline Alves.

O evento conta com a parceria do Instituto Alice Quintilhano e terá certificado de quatro horas aos participantes. Também haverá a venda do livro “Crimes contra Mulheres”.

 

Serviço:

Audiência Pública: “Feminicídio, Violência Doméstica e os Aspectos Sociais nas Vítimas Indiretas”,

Quando: 12 de novembro, terça-feira, às 08h30

Local: Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná

Praça Nossa Senhora da Salete, s/nº – Centro Cívico, Curitiba, PR

Deixe uma resposta