Paraná Extra

Crimes cibernéticos aumentam mais de 21% no trimestre

Segundo o Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber), da Polícia Civil, no primeiro trimestre deste ano aumentou em 21,9% o registro de ocorrências sobre a prática de crimes cibernéticos. Nos três primeiros meses do ano passado, houve o registro de 806 boletins contra 983 registros neste trimestre (437 em janeiro, 353 em fevereiro e 193 em março).

Em função da pandemia, o  Nuciber alterou o atendimento presencial à população.  Somente estão sendo atendidos apenas os casos de exploração sexual de menores, ameaças de morte pela internet ou meio eletrônico e extorsão pela internet ou meio eletrônico, com vítimas domiciliadas em Curitiba. O atendimento presencial acontece de segunda a sexta-feira, das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas.
Para os demais crimes digitais, a recomendação do Nuciber é que a vítima guarde o material probatório (em arquivos eletrônicos) para registro presencial do BO assim que a situação de atendimento se normalizar.

Fake

De toda forma, tem chamado a atenção o aumento no número de notícias falsas circulando, segundo o delegado José Barreto por conta do fato de as pessoas estarem passando mais tempo em casa e, consequentemente, também estarem passando mais tempo navegando pela internet. Recentemente, inclusive, o delegado emitiu um alerta à população:

“As pessoas devem usar o bom senso, tomar muito cuidado antes de compartilhar qualquer informação. Importante olhar a fonte, pesquisar antes de compartilhar para verificar se isso procede, até porque fake news pode se caracterizar como crime ou contravenção”, afirma o delegado. “O fato da pessoa propagar uma informação [falsa], só compartilhar, ela pode responder por esse crime”, reforça.

 

Deixe uma resposta