Paraná Extra

Curitiba já tem gente sendo investigada por furar fila da vacina

Uma pessoa suspeita de furar a fila de vacinação contra a Covid-19 em Curitiba é investigada pelo Ministério Público do Paraná. O paciente seria um funcionário de uma instituição de longa permanência da capital, que não integra o grupo prioritário de pessoas que estão sendo imunizadas pelo município, nesta primeira fase da campanha de vacinação. A investigação segue em sigilo.

Com o aparecimento do primeiro caso de ‘fura fila’ no Paraná, uma recomendação administrativa conjunta foi emitida aos secretários estadual e municipal de saúde, recomendando a estrita observância dos grupos prioritários na imunização contra a Covid-19, sob pena de responsabilização.

A recomendação é assinada pelo Ministério Público do Paraná, o Ministério Público Federal, o Ministério Público do Trabalho, a Defensoria Pública no Estado do Paraná e a Defensoria Pública da União. Os órgãos fiscalizam o cumprimento do programa de imunização definido pelo Ministério da Saúde.

Na primeira fase da campanha, a vacina contra a Covid-19 é aplicada em Curitiba à população idosa, residente em instituições de longa permanência e em profissionais da linha de frente do combate à doença.

Como não há vacinas para todos os pacientes do grupo prioritário, a seleção de quem vai receber o imunizante está sendo realizada pela Secretaria Municipal da Saúde  de acordo com o grau de exposição do vírus.

Este grupo é composto por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos, equipes de higiene e limpeza e outros profissionais.

(Bandnews)

Deixe uma resposta