Paraná Extra

Curitiba sedia congresso internacional soroptimista

Curitiba será sede do 16º Congresso Soroptimista Internacional da Região Brasil, na quinta-feira (3), às 19h30, no Hotel Bourbon. A expectativa é que 200 participantes venham ao encontro. As soroptmistas são voluntárias que trabalham pela melhoria da qualidade de vida de mulheres e meninas e contra a violência.

“O encontro servirá para uma avaliação dos trabalhos realizados neste ano e das conquistas feitas ao longo dos 55 anos de existência do soroptmismo em Curitiba”, explica a governadora do Soroptimist International of the Americas – Região Brasil, Mariza Soares de Azevedo

Fundada em 1921 nos Estados Unidos, por 80 mulheres, a Soroptimist é uma organização internacional formada por voluntárias de todas as idades, culturas e etnias. O ingresso na organização é feito por convite.

O primeiro clube soroptimista do Brasil foi instalado em 1947, no Rio de Janeiro. Hoje, são 30 clubes, sendo um no Rio de Janeiro, três em Goiás, três em Minas Gerais, oito em Santa Catarina, seis em São Paulo, sete no Paraná e dois no Rio Grande do Sul.

O nome Soroptimist significa “o melhor para as mulheres”. No mundo, são aproximadamente 95 mil soroptimistas, em mais de 120 países. Os projetos do clube vão desde a luta contra a violência doméstica e familiar à criação de casas-abrigo para mulheres vítimas de violência, pagamento de mamografias para mulheres de baixa renda, oficinas com cursos profissionalizantes para o aumento da renda familiar de mulheres e meninas com baixa autoestima.

As associadas representam um vasto leque de profissões: médicas, advogadas, professoras, empresárias, funcionárias públicas. “Elas são líderes em suas comunidades e acreditam que, juntando-se a outras mulheres, podem tornar o mundo um lugar melhor para outras mulheres e meninas”, explica Mariza.

Entre os programas do clube estão o Soroptimistas Param o Tráfico, campanha contra o tráfico de mulheres e meninas com o objetivo de exploração sexual; e o Prêmio Violet Richardson, que reconhece os esforços voluntários de jovens do sexo feminino.

Dados do Soroptmismo Internacional

– Uma, em cada três mulheres, é espancada, coagida a sexo ou sofre algum tipo de violência.

– Segundo um relatório recente, entre 600 mil a 800 mil pessoas que são traficadas por fronteiras internacionais anualmente, 80% são do sexo feminino.

– De um total de 550 milhões de trabalhadores pobres, 60% são mulheres.

– Dois terços dos analfabetos do mundo são mulheres.

(SMCS)

Deixe uma resposta