Paraná Extra

Curitiba só vacina profissionais de educação; não há doses suficientes

Nesta quarta-feira (23), a vacinação anticovid em Curitiba será direcionada aos trabalhadores da educação básica e do ensino superior com 18 anos ou mais.

O número de doses disponíveis em estoque – cerca de oito mil – é insuficiente para vacinar a próxima faixa etária da população em geral (49 anos), que tem um público estimado de 19 mil pessoas. Também não haverá repescagem dos grupos já abertos.

O atendimento dos trabalhadores da educação será feito em dez pontos de vacinação, um por regional, das 8h às 17h.

É necessário levar documento com foto, CPF e uma caneta para preenchimento do formulário de vacinação, além dos documentos específicos conforme a categoria (leia mais abaixo).

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba orienta ainda que os profissionais façam previamente o cadastro na plataforma Saúde Já, pelo aplicativo ou pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br.

Ensino Básico
Professores e trabalhadores da educação básica precisam se dirigir especificamente ao ponto de vacinação da região onde está a escola em que trabalham, munidos de uma declaração fornecida pela instituição e um documento que comprove vinculação ativa com a unidade.

A declaração fornecida pela instituição deve seguir estritamente o modelo disponibilizado pela SMS e precisa ser assinada e carimbada por um responsável que represente a escola perante o distrito sanitário da região.

Serão vacinados professores e trabalhadores com 18 anos ou mais de creches, CMEIs, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, ensino básico profissionalizante e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Ensino Superior
Já os trabalhadores e professores do ensino superior com 18 anos ou mais podem procurar qualquer um dos dez pontos de vacinação da cidade.

O profissional deverá atuar em uma das 63 instituições de ensino superior do município credenciadas junto ao Ministério da Educação (MEC) e apresentar uma declaração fornecida pela instituição de educação e um documento que comprove vinculação ativa com a universidade.

A declaração fornecida pela instituição deve seguir o modelo disponibilizado pela SMS e precisa ser assinada e carimbada pelo responsável que represente a instituição. Quem comparecer para a vacinação também irá preencher um formulário de autodeclaração, confirmando trabalhar no ensino superior.

Deixe uma resposta