Paraná Extra

Curitiba terá complexo médico de R$ 80 milhões com jeito de shopping

Que paciente não sonha com um único local onde possa fazer consultas, exames e resolver pendências com o convênio médico?
Estes e muitos outros tipos de serviços fazem parte do projeto do Eco Medical Center, um complexo médico com conceito inovador no Brasil que começa a ser construído no próximo ano em Curitiba, com inauguração prevista para 2022.
O empreendimento estimado em R$ 80 milhões é fruto de uma parceria entre o Hospital IPO e a incorporadora curitibana D. Borcath.  A ideia é que o espaço funcione como um ecossistema completo de clínicas e serviços médicos, com gestão administrativa profissional e uma série de facilidades para simplificar a vida de  médicos e pacientes.
Inspirado no complexo norte-americano Medical City, em Orlando, o curitibano Eco Medical Center vai funcionar como uma espécie de “shopping médico”, explica João Luiz Garcia de Faria, diretor geral do IPO e idealizador do projeto.
“Eu estava há cerca de um ano e meio com esse projeto na cabeça e, conversando com o Douglas, decidimos tirá-lo do papel”.
No portfólio de serviços do complexo, o paciente encontrará diversas especialidades médicas, clínicas, exames laboratoriais e de imagem, convênios médicos, além de uma um série de outras facilidades, como óticas, advogados, contadores, banco, café, academia, spa, espaço kids, espaço gourmet, restaurante, boulevard de comércio e serviços e até um coworking, destinado a profissionais de laboratórios médicos. Também estão previstos um anfiteatro com capacidade para 120 pessoas e salas de reuniões para 20, 25 e 30 pessoas.
Por enquanto, o projeto prevê de 10 a 15 especialidades médicas no complexo, com espaço para cerca de 300 profissionais e quatro mil atendimentos diários. O IPO vai expandir sua atuação no complexo e funcionar como a ‘loja âncora’ do empreendimento.
O edifício de 19 mil metros quadrados será construído ao lado do prédio do IPO, na Avenida República Argentina, no bairro Água Verde. São quatro andares de estacionamento com capacidade para 800 veículos, um andar de shopping médico e nove andares destinados a serviços médicos, segundo Garcia.
A gestão das áreas e serviços comuns do complexo será feita pela BF Medical Facilities, associação criada pelos empresários João Luiz Garcia de Faria, do IPO, e Douglas Borcath Filho, da D. Borcath. É essa empresa que vai gerenciar todas as operações de suporte do empreendimento, como limpeza, segurança, call center, sistema de confirmação de consultas, marketing e divulgação, entre outras.

Deixe uma resposta