Paraná Extra

DER libera pontes destruídas pelas chuvas no litoral

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) liberou nesta quarta-feira (28) a circulação de veículos pelas pontes da PR-408 sobre os rios Sagrado e Sambaqui, em Morretes, no Litoral do Estado. Destruídas pelas chuvas de março passado, as pontes foram reconstruídas com investimento de R$ 3.447.610,00. “Com isso, todos os acessos rodoviários ao Litoral estão liberados para a temporada de verão”, afirmou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

Richa Filho acompanhou a liberação ao tráfego do trecho de 5,8 quilômetros entre a BR-277 e a PR-408. A nova ponte sobre o Rio Sagrado, mais alta e mais larga que a anterior, tem 50 metros de comprimento e 12,80 metrom de largura e custou R$ 2.378.632,44. Sobre o Rio Sambaqui foi feita uma ponte de 28 metros, também com largura de 12,80 metros, ao custo de R$ 1.068.977,98.

Sem as pontes, o acesso a Morretes a partir da BR-277, pelos motoristas que vinham do Litoral, tinha que ser feito pela rodovia PR-804.

TALUDES – Além das pontes, o DER atuou na contenção de dois cortes (taludes) na rota BR-277 – Morretes – Antonina. Nesses locais a chuva provocou deslizamentos. Por isso as duas obras exigiram grande movimentação de terras, serviços de drenagem e posterior plantação de grama em toda a encosta. Os trabalhos foram feitos na PR-408, entre o primeiro acesso a Morretes, e entre Morretes e a interseção com a PR-410.

Após as chuvas de março – quando a precipitação chegou a 518 milímetros –, o DER atendeu 49 situações de interrupção da comunicação viária nos municípios de Antonina, Morretes, Guaratuba e Paranaguá.

SINALIZAÇÃO – José Richa Filho destacou que a principal preocupação do DER durante a Operação Verão é com a segurança dos motoristas e passageiros que trafegarem pelo Litoral. “Além dos entendimentos com a Polícia Rodoviária Estadual, que intensificará a fiscalização, reforçamos a sinalização vertical e horizontal em todas as rodovias estaduais”, disse. Também será implementada a sinalização ostensiva, com a colocação de cones e placas nos pontos mais críticos das rodovias.

Deixe uma resposta