Paraná Extra

Educação anuncia greve no dia 2 contra projeto da previdência de Ratinho

Educadores da rede estadual iniciam greve, no próximo dia 2 de dezembro, contra a proposta do governador Ratinho Junior (PSD) que altera a Previdência do Paraná. A categoria também rejeita medidas que retiram direitos e afetam o funcionamento das escolas. A paralisação foi aprovada, por unanimidade, em assembleia estadual, nesse sábado (23), em Curitiba.
Segundo a categoria, com projetos de lei e propostas de emenda à Constituição Estadual (PEC), o governo propõe regras que irão dificultar o acesso à aposentadoria e institui a previdência complementar privada. As mudanças ainda elevam a contribuição previdenciária para 14% não só para quem está em atividade profissional como a aposentados e pensionistas, hoje isentos do desconto.
A greve é pela manutenção do Ensino Médio no período noturno, que o governo do Paraná pretende extinguir, em processo previsto para iniciar já a partir de 2020, com a eliminação de turmas do primeiro ano. A pauta inclui ainda a defesa de emprego para os chamados PSSs, que são os trabalhadores em contrato temporário.
A paralisação dos educadores reivindica a manutenção da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que corre o risco de não mais anteder à demanda por conta de mudanças que o governo pretende instituir nessa modalidade de ensino. A categoria quer assegurar, com a greve, regras para a distribuição de aulas – e elaboração pelo órgão estadual de educação – que garantam os direitos da classe e a autonomia das escolas.

Deixe uma resposta