Paraná Extra

Em Curitiba há 70 mil doses da vacina contra gripe nos postos

Com o encerramento da campanha de vacinação contra a gripe na última sexta-feira (22), a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba disponibiliza, a partir de hoje (25), 70 mil doses remanescentes para a população. A ação segue orientação da Secretaria de Estado da Saúde. A vacinação é gratuita.

A vacina ficará disponível em 110 unidades básicas de saúde de Curitiba a toda a população até que o estoque remanescente chegue ao fim. Munidos de um documento oficial, os usuários poderão procurar as unidades em horário comercial, entre 8h e 18 horas. Veja a lista de unidades de saúde neste link.

A campanha de vacinação da gripe iniciou este ano em 23 de abril, com exclusividade para o público prioritário determinado pelo Ministério da Saúde. Esse grupo é definido de acordo com a suscetibilidade em ter complicações em caso de gripe. Antes de ser ampliada para toda a população, a campanha chegou a ser prorrogada três vezes pelo Ministério da Saúde para priorizar o público-alvo.

Meta

Acompanhando uma média nacional, Curitiba encerrou a campanha de vacinação contra a gripe com uma cobertura de 83% da meta. Puérperas (mães que tiveram filhos há até 45 dias) e idosos foram os que mais compareceram, com cobertura de 127% e 96%, respectivamente. Por outro lado, houve menor procura entre os doentes crônicos, gestantes e crianças de 6 meses a 4 anos, com 60%, 59% e 58% de cobertura, respectivamente.

De acordo com o diretor do Centro de Epidemiologia de Curitiba, Alcides Oliveira, as pessoas que fazem parte do grupo prioritário ainda podem se vacinar. “A vacina ainda estará disponível para o público-alvo, mas agora não de forma exclusiva”, explica ele.

Doença

A gripe (influenza) ocorre durante todo o ano, mas é mais frequente no outono e no inverno, quando as temperaturas caem, principalmente no Sul e Sudeste do país. Trata-se de uma infecção viral que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, garganta e brônquios.

O contágio ocorre de forma direta, por meio das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar, ou de forma indireta, pelas mãos que, após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

Orientações

A doença não costuma trazer maiores consequências. Mas em alguns casos pode haver complicações. Por isso é importante se prevenir, com cuidados com a higiene para evitar a proliferação do vírus.

De acordo com Oliveira, é preciso higienizar as mãos frequentemente com álcool gel ou lavar as mãos com água e sabonete, quando possível. Outra dica é evitar aglomerações e locais fechados.

Se tiver com os sintomas de gripe (febre, tosse, mal-estar generalizado, dor de garganta, dor de cabeça, dor no corpo, calafrios) é importante buscar atendimento médico, para receber orientação sobre a necessidade de tratamento medicamentoso com Tamiflu.

Além disso, ao espirrar, é importante manter a “etiqueta do espirro”, para evitar o contágio de outras pessoas. “Ao tossir ou espirrar, cubra a boca com a parte interna do braço”, explica Oliveira. “Evite por a mão na frente da boca e tocar em outras superfícies, contaminando-as”.
Orientações de higiene
– Lavar as mãos com frequência utilizando água e sabão ou passando álcool 70;
– Cuidar ao falar e tossir perto de outras pessoas. Ao tossir, cubra a boca com a parte interna do braço. Não coloque a mão na frente da boca, pois se tocar em outras superfícies irá contaminá-las;
– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
– Evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza;
– Evitar aglomerações e ambientes fechados;
– Procurar manter os ambientes ventilados;
– Em ambientes que permanecem fechados deve-se realizar a limpeza com álcool 70 e evitar o acúmulo de poeira;
– Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Deixe uma resposta