Paraná Extra

Em greve, servidores de Curitiba fazem cerco A� CA?mara contra “pacotaA�o”

A Prefeitura de Curitiba enfrenta seu primeiro dia de greve nesta segunda-feira (12). Servidores municipais estA?o na frente da CA?mara Municipal desde cedo para protestar contra a votaA�A?o em plenA?rio do pacote de ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca, que passou a A?ltima semana em viagem de fA�rias ao exterior. O prA�dio do Legislativo foi cercado por grades para evitar uma invasA?o. Por causa da votaA�A?o em regime de urgA?ncia do pacote, servidores municipais ligados ao Sindicato dos Servidores PA?blicos Municipais Curitiba(Sismuc) e ao Sindicato dos Servidores do MagistA�rio Municipal de Curitiba (Sismac) iniciaram a paralisaA�A?o.

Depois de um compromisso de que os projetos seriam analisados em rito normal, os vereadores da Capital aprovaram votaA�A?o em regime de urgA?ncia, atendendo proposta do lA�der do prefeito, Pier Petruzziello (PTB). O vereador disse que as matA�rias jA? teriam sido suficientemente debatidas, e que nA?o se poderia mais protelar a votaA�A?o dos projetos. Os servidores protestaram e decidiram paralisar as atividades.

Uma comissA?o estava reunida nesta manhA? com o presidente da CA?mara, Serginho do Posto, para tratar sobre o acesso ao plenA?rio da CA?mara. Para impedir acesso a servidores, o vereador alega que laudo do Corpo de Bombeiros limita a 80 pessoas. AlA�m disso, os vereadores nA?o querem manifestaA�A?o durante os debates do pacotaA�o de Greca.

O presidente Serginho do Posto temeria um novo “29 de abril”, quando professores estaduais foram massacrados pelo governo estadual na votaA�A?o que retirava 2 bilhA�es de reais do ParanA?PrevidA?ncia.

Os projetos a serem votados amanhA? (13) congelam salA?rios, plano de carreiras, sacam R$ 600 milhA�es do IPMC e aumentam alA�quota, alA�m da criaA�A?o da Lei de Responsabilidade Fiscal Municipal que achata os investimentos em serviA�o pA?blico.

Deixe uma resposta