Paraná Extra

Em meio à uma crise internacional, FIFA vem ver as obras na Baixada

Em meio à uma crise internacional com a entidade esportiva e à divulgação de um relatório do Tribunal de Contas da União que mostra atraso nas obras, a Arena da Baixada deve receber uma visita de especialistas da FIFA nesta quinta-feira (8). Eles cumprirão a segunda parte do primeiro tour de inspeções dos estádios no Brasil para a Copa de 2014. As visitas começam hoje (6) e vão até a próxima segunda-feira (12), passando por São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Cuiabá, Manaus e Natal.

 

A visita acontece logo após o Portal da Copa do governo federal divulgar um levantamento sobre a situação dos estádios brasileiros, que aponta Curitiba e Porto Alegre como os grandes problemas para a organização da Copa.

 

Por problemas financeiros, as reformas na Arena atrasaram. Já no Beira-Rio, um problema entre construtora e o Banrisul (Banco do Estado do Rio Grande do Sul), atrasou as obras em quase um ano.

 

Visita

 

O objetivo da comissão será analisar e adequar o planejamento. Serão analisados esquemas de tráfego, checagem de segurança, orientadores de público, área de exposição dos afiliados comerciais, tendas de hospitalidade, estrutura para TV e etc.

 

A primeira etapa do tour de inspeções foi cumprida em setembro de 2011 nas quatro sedes confirmadas da Copa das Confederações da FIFA 2013 – Fortaleza, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro – e as duas pendentes – Recife e Salvador.

 

As visitas são divididas em três etapas: reunião de apresentação, visita às obras e reunião de conclusão. Os especialistas vêm de diferentes áreas relacionadas ao complexo funcionamento dos estádios durante a Copa do Mundo da FIFA: Competições, Operações, Televisão, Protocolo, Mídia, Tecnologia, Credenciamento, Segurança, Marketing, Ingressos e Hospitalidade.

 

As visitas aos estádios são marcadas de seis em seis meses, e a frequência aumenta conforme a Copa do Mundo da FIFA 2014 se aproxima. O processo de acompanhamento das obras com o objetivo de planejar como vão operar os estádios ocorre desde 2010.

 

Deixe uma resposta