Paraná Extra

Empresa paranaense vende energia elétrica para o Uruguai

O Uruguai começou a receber energia elétrica exportada pelo Brasil no último final de semana. O contrato terá duração prevista de até dois meses e vai evitar o risco de racionamento. Apesar do consumo também estar em alta no Brasil, por causa do calor e de períodos irregulares de chuva, a energia enviada ao Uruguai não vai causar impacto no setor energético brasileiro.

“A exportação não põe em risco o sistema nacional nem vai onerar o consumidor brasileiro”, afirma o presidente da Tradener Comercialização de Energia, Walfrido Avila. O sistema brasileiro ainda tem condições de produzir excedentes de energia para ajudar o Uruguai a evitar uma situação crítica em seu sistema de abastecimento.

A Tradener, com sede em Curitiba, foi contratada pelo governo uruguaio para fazer toda a operação de importação de energia com as empresas geradoras, o ONS (Operador Nacional do Sistema), o Ministério de Minas e Energia e a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

A Tradener foi escolhida por causa de sua experiência na exportação e importação de energia. Será a sétima vez que a comercializadora paranaense faz a intermediação de um contrato de exportação de energia para o Uruguai desde janeiro de 2006.

Pelo novo acordo, o Brasil poderá enviar até 500 MW num período de dois meses. O volume de energia supera o que é consumido por alguns Estados no período equivalente a um mês.

Deixe uma resposta