Paraná Extra

Entidades civis pedem que população adote isolamento voluntário

Nove entidades que representam hospitais privados, beneficentes, santas casas e planos de saúde divulgaram um comunicado conjunto no qual apelam à população para que seja adotado o isolamento domiciliar voluntário. Os grupos se posicionaram a favor das medidas de restrição da circulação para barrar a onda de contágio pelo coronavírus em Curitiba.

De acordo com as entidades, o colapso do sistema de saúde é iminente. Se a taxa de contaminação não diminuir, não haverá leitos de UTI para atender pacientes que desenvolverem a forma mais grave da covid-19.

As lideranças do setor da saúde afirmam que o colapso pode se tornar realidade em “poucos dias”. Além disso, alertam para a falta de medicamentos necessários para a sedação de pacientes que precisam ser submetidos à ventilação mecânica.

Entre os remédios em falta, inclusive, está a dexametasona. Um estudo da Universidade de Oxford apontou o corticoide como a primeira droga capaz de apresentar resultados positivos, comprovadamente, no tratamento da covid-19.

A nota conjunta que solicita o isolamento voluntário da população é assinada pelas diretorias do Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná (Sindipar); da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa); da Associação dos Hospitais do Paraná (Ahopar); da Associação Brasileira dos Planos de Saúde (Abramge – Regional Paraná); da Associação Comercial do Paraná (ACP); da Unimed Curitiba; da Bradesco Saúde; da Fundação Copel; da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi); e do Movimento Pró-Paraná.

Deixe uma resposta