Paraná Extra

Escolas particulares querem o retorno das aulas presenciais

O Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) protocolou um ofício a 46 prefeituras do Estado nesta segunda-feira (27), solicitando a retomada gradual das aulas na educação infantil que compreende a faixa etária de crianças de 0 a 5 anos. A entidade considera a educação infantil uma das mais afetadas durante os quatro meses de quarentena.
Segundo a presidente do Sinepe Esther Cristina Pereira, o desenvolvimento da criança em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social já foi duramente afetado, e prolongar isso por tempo indeterminado é colocar em xeque a continuidade da educação dessas crianças não apenas em 2020, mas durante toda a vida.

Ainda de acordo com a presidente do sindicato, a retomada iniciando pelos pequenos tem o objetivo de auxiliar as mães que precisam trabalhar e estão deixando os filhos com vizinhas ou outras pessoas.

Nesses locais, segundo Esther Pereira onde estão crianças de famílias diferentes, o risco é muito maior do que ficar na escola, que seguirá protocolos.

A retomada do atendimento na educação infantil no Paraná deve iniciar, segundo planejamento do Sinepe, no atendimento aos pais que estão prestando serviços essenciais. O sindicato ressalta que todas as instituições associadas estão cientes das medidas que serão necessárias para o retorno.

O ofício encaminhado às 46 prefeituras no Paraná foi elaborado levando em consideração, também, o contexto nacional. Em capitais como Manaus (AM), o Ensino Infantil foi retomado nos últimos dias, assim como em alguns municípios do Rio de Janeiro. A tendência inevitável, na avaliação do Sinepe, é que os órgãos oficiais tenham um posicionamento no Paraná para os próximos dias.

Deixe uma resposta