Paraná Extra

Escolas particulares tem plano para a retomada das aulas

O Sinepe – Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná anunciou que está criando um plano de retomada gradativa e segura das aulas em escolas particulares. A iniciativa, porém, segundo o Sinepe, só ocorrerá se houver a aprovação dos órgãos oficiais, de forma paralela à reabertura econômica no estado, com todas as medidas de prevenção recomendadas para o combate à pandemia da COVID-19.

De acordo com a presidente do Sinepe/PR, Esther Cristina Pereira, a demanda pela reabertura das escolas tem sido muito grande, principalmente por pais que voltaram a trabalhar no comércio ou estão em serviços essenciais e não têm onde deixar os filhos.

“Temos pais que têm deixado os filhos em casas com oito, nove crianças, ou então os levado para casas de avós, que fazem parte do grupo de risco, porque não têm alternativa. Não podemos dizer que este plano será implantado com tranquilidade porque temos preocupação sim, mas entre ver nossas alunos nas escolas com supervisão e ver com idosos ou com várias crianças em algumas casas, nossa ética diz que o melhor a fazer é o enfrentamento de forma responsável, devagar e organizado”, diz a presidente.

Segundo Esther, a preocupação fundamental deste plano é, prioritariamente, atender aos filhos das famílias que trabalham em serviços essenciais podendo manter as aulas onlines para famílias que têm como ficar com os filhos em segurança.

Questionada se o Sinepe não estaria na contramão das orientações das autoridades da saúde de manter o isolamento social, a presidente argumenta: “Se você olhar para a cidade, para os parques, a realidade mostra que é melhor deixar as crianças nas escolas (…) Vamos fazer uma força-tarefa e fazer um teste por duas ou três semanas. Se precisar, fechamos de novo. Mas, enquanto sindicato, precisamos pensar em algo para ajudar e retirar estas crianças da situação em que estão vivendo”.
O plano
O plano envolve uma retomada gradual das aulas, sempre mantendo o distanciamento social e as medidas de assepsia nas instituições. O Sinepe/PR assegura que as escolas particulares estão estruturadas e preparadas para cumprir esse protocolo de saúde. “Estamos elaborando este plano em conjunto com a Secretaria de Saúde e com as Vigilâncias Sanitárias. Tudo está sendo feito com responsabilidade”, completa Esther.

Cresce circulação de idosos nos ônibus e secretária admite uso de medidas “mais drásticas” em Curitiba
Secretário de Saúde diz ser ainda “muito difícil” reabertura de shoppings e academias no Paraná
O sindicato acredita na viabilidade desta ação, também, uma vez que a estrutura da saúde pública dos inúmeros municípios do Paraná encontra-se em um patamar que possibilita essa transição gradual.

Confira algumas das principais medidas do plano para a retomada das aulas na rede privada:

– organizar a estrutura operacional para que seus alunos mantenham uma distância de 1 m² (um metro quadrado) entre elas e as demais pessoas, especialmente alunos e professores em todas as atividades educacionais presenciais;

– higienizar as dependências da unidade educacional diariamente com água sanitária diluída
em 1 (uma) colher de sopa por 1 (um) litro de água, pulverizando em todos os ambientes, antes
da chegada das pessoas envolvidas nas atividades presenciais;

– disponibilizar com fácil acesso álcool gel 70% (setenta por cento) em todos os espaços físicos
do estabelecimento educacional, especialmente em salas de aula;

– orientar e promover a higienização das mãos de todos aqueles que compareçam às
atividades educacionais presenciais, bem como a troca de calçados no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;

– promover e fiscalizar o uso obrigatório de máscara de pano por todas as pessoas que
compareçam ao estabelecimento educacional, especialmente alunos, professores e demais
colaboradores;

– realizar a aferição da temperatura de todas as pessoas que compareçam ao estabelecimento
educacional, no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;

– promover o isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente os sintomas
característicos da COVID-19, orientando-a e a seus familiares a realizar a imediato procedimento
de quarentena de 14 (catorze) dias em sua residência.
Descontos nas mensalidades
Sobre a demanda vinda dos pais em relação a descontos nas mensalidades, a presidente do Sinepe/PR disse que as negociações estão sendo feitas de forma individual e que não dá para dar desconto para todos, sem ver cada situação.

“Esta negociação está acontecendo de forma individual, com cada família. Até porque não seria justo dar desconto para todos nas mensalidades sendo que alguns pais não perderam nada da renda. Além disso, as escolas estão tendo um aumento muito grande nos custos em razão da implantação das ferramentas onlines. A orientação é negociar caso a caso”, finalizou.

Deixe uma resposta