Paraná Extra

Esquema de corrupção na Receita teria deixado de arrecadar 2 bilhões

Novo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Fazenda (Sefa) realizado por uma força-tarefa para analisar fiscalizações de investigados na Operação Publicano, que apura um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná, apontou que o valor de multas aplicadas, impostos sonegados e juros chegou a R$2.081.641.491.A Sefa ainda informou que, até o dia 28 de abril, foram aplicados 722 autos de infração contra empresas que deixaram de recolher impostos.
A força-tarefa é um desdobramento da investigação do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que apurou o pagamento de propina por empresários a auditores fiscais. A pasta realiza uma revisão de processos realizados nos últimos cinco anos.
Do total apurado, apenas R$ 27,1 milhões foram pagos ou parcelados, o que corresponde a 1% do valor.
Operação Publicano
De acordo com as investigações, realizadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o esquema funcionava da seguinte forma: os auditores fiscais não faziam as fiscalizações corretamente e não autuavam os sonegadores. Depois, a quadrilha cobrava propina dos empresários para anular débitos e reduzir, por meio de fraudes, o valor dos impostos.

(G1)

Deixe uma resposta