Paraná Extra

Ex-diretor do DER e mais 16 pessoas agora estão nas mãos de Moro

O ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Nelson Leal Júnior, e outras 16 pessoas passaram a ser rés na Lava Jato. O juiz Sérgio Moro aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal relacionada às investigações da quadragésima oitava fase da operação.

Nesta etapa, são apurados os crimes de organização criminosa, estelionato, peculato, lavagem de dinheiro e corrupção envolvendo as concessões de rodovias federais no Paraná. O ex-executivo do DER está preso desde o final de fevereiro quando foi deflagrada a operação.

Gestores e funcionários da concessionária Econorte, do Grupo Triunfo, são réus nesta ação. No despacho, Moro manteve a prisão preventiva de Nelson Leal Júnior e do diretor-presidente da Triunfo Econorte, Helio Ogama e revogou a prisão preventiva do sócio da Eco Sul Brasil Construtora, Wellington Volpato, que deverá cumprir ainda medidas cautelares como não deixar o País e nem manter contato com os outros investigados.

O empresário da Rio Tibagi, Leonardo Guerra, e o ex-funcionário do DER-PR, Oscar Gayer, devem pagar fiança e também cumprir medidas cautelares.  O juiz Sérgio Moro justificou a manutenção das prisões alegando que as explicações e documentações apresentadas até agora são insatisfatórias.

De acordo com as apurações da quadragésima oitava etapa da Lava Jato, a concessionária Econorte realizava pagamentos indevidos a agentes públicos e, em contrapartida, era favorecida em contratos e termos aditivos, o que possibilitava também o aumento das tarifas de pedágio.

Deixe uma resposta