Paraná Extra

Ex-namorada de empresário teria sido espancada até morrer

A Delegacia de Homicídios segue investigando a morte de Elizabeth Pereira, de 25 anos, encontrada sem vida junto do empresário Veríssimo Canales Fiuza, de 31, nesta terça-feira (29).

Em entrevista à Banda B, o delegado Rubens Recalcatti admitiu a possibilidade de Elizabeth ter morrido antes de ser alvejada. “São imagens claras de agressões violentas dele contra ela. Com tamanha agressividade, existe a possibilidade dela já estar morta antes de receber o tiro”, concluiu.

As primeiras informações divulgadas eram de que Fiúza seria sócio da casa noturna Liqüe. Porém, nesta quarta-feira (30), os responsáveis pelo local divulgaram nota negando a parceria. Segundo eles, o rapaz seria apenas um cliente importante com intenções de fazer parte da sociedade.

Deixe uma resposta