Paraná Extra

Falta da cadeirinha gera 500 multas mensais no trânsito

Uso da cadeirinha é obrigatgória e gera 500 multas/mês no Paraná. (Foto: AEN)

Uso da cadeirinha é obrigatgória e gera 500 multas/mês no Paraná. (Foto: AEN)

O uso obrigatório das cadeirinhas de segurança para o transporte de crianças de até 10 anos de idade completa um ano em setembro. No Paraná, cerca de 500 autuações são emitidas por mês, em média, por desrespeito à resolução 352 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que estabeleceu a obrigatoriedade. Dados do Departamento de Trânsito do Estado (Detran/PR) revelam que, de setembro de 2010 a julho de 2011, cerca de 5,6 mil condutores foram notificados por transportar crianças sem observar a norma.

De acordo com diretor-geral do Detran, Marcos Traad, o balanço de multas abrange irregularidades diversas, como falta da cadeirinha, do cinto de segurança, transporte em banco dianteiro ou em assentos inadequados para a idade. Segundo ele, a lei foi um primeiro passo na mudança de comportamento das pessoas, mas campanhas e fiscalização devem ser intensificadas.

“O Governo do Paraná deve manter campanhas educativas contínuas para conscientizar os pais e responsáveis sobre a importância do uso do cinto de segurança, bebê conforto e cadeirinhas. Respeitar e cumprir as normas para o transporte seguro dos menores é fundamental para salvar vidas”, destaca Traad.

Bom exemplo de pais que já se acostumaram com a norma, os empresários Daniel Carvalho e Patricia Soldati só saem de casa de carro com a filha Nina, de oito meses, se ela estiver no bebê conforto. “Faz parte da nossa rotina e entendemos que é importante para manter nossa família segura”, conta Patricia.

MULTA – A Lei da Cadeirinha regulamenta que crianças de até um ano de idade devem ser transportadas em bebê conforto; crianças com entre um e quatro anos devem usar as cadeirinhas de segurança; e aqueles com entre quatro a sete anos e meio precisam usar assentos de elevação.

A infração para os motoristas que não cumprirem as normas é considerada gravíssima, no valor de R$ 191,54, mais sete pontos na carteira de habilitação.

(AEN)

Deixe uma resposta